03
Jan 13

Cap.26 – Mudança de planos

Mesmo na nossa ausência, o salão tinha permanecido animado. Quando voltámos havia muito pouca gente sentada, pois tudo parecia estar a divertir-se na pista de dança.

Rob convidou-me também para dançar e aceitei sem hesitar. Queria aproveitar ao máximo aquele dia. Eu não fazia ideia de que horas eram, mas tinha a noção que em 2 ou 3 horas teríamos de abandonar a festa, ir a casa trocar de roupa e pegar nas malas para podermos amanhecer já em Veneza. Esta tinha sido a cidade à qual tínhamos prometido regressar um dia, há tantos anos atrás.

Acabava de encostar a minha cara no seu peito, quando inesperadamente fomos interrompidos a meio da dança. Alex perguntou se lhe seria concedida uma dança comigo e Rob assentiu, acompanhando Kristen.

- Então como está a correr? Estás a gostar?

- Muito! Estou a adorar... E vocês? Como tem corrido a festa? Já passámos várias vezes nas mesas dos convidados pra saber se estava tudo bem, mas é impossível estar com toda a gente...

- Hei! Não te preocupes! Temos estado todos a divertir-nos! E vocês os dois parecem tão felizes um com o outro, que até nos custa interromper-vos! Mas eu queria ter pelo menos uma dança com a minha amiga...

- Oh...Tens razão! Desculpa, eu é que devia ter-me lembrado! Mas tem acontecido tanta coisa hoje...

- Que nem te lembraste mais de mim...

- Oh não é nada disso! Tu sabes que não me esqueço de ti...

- Mãe?

Parámos de dançar para que eu pudesse dar atenção ao Miguel que me puxava pelo vestido. Coitadinho do meu filho! – Pensei. – Hoje com todo o meu nervosismo e tudo o que tinha acontecido, nem tinha tido tempo para lhe dedicar a atenção que ele merecia.

Baixei-me e beijei-lhe a testa.

- Que se passa meu amor?

- Também posso dançar, mamã?

- Claro meu príncipe! Mas sabes que a mãe não pode pegar em ti ao colo...

- Oh...

- Mas não faz mal. Anda cá... – Disse, puxando-o pela mão em direcção à mesa mais próxima.

Ele subiu para cima de uma das cadeiras e encostou a carinha à minha barriga.

- Não quero que vocês vão embora...

- Oh meu amor... Mas nós não vamos a lado nenhum sem ti...

- Mas a tia disse...

Não consegui perceber o que ele me tentava dizer, pois Vickie chegou com o meu bouquet.

- Bem, já está mais que na hora de atirar o ramo e partir o bolo de noiva. Vamos?

Assenti, depositando um beijo na testa do meu filho.

Quando cheguei ao centro da pista todas as mulheres solteiras fizeram uma roda à minha volta e Lizzie vendou-me os olhos com a gravata de Alex. Depois Rob fez-me dar várias voltas ao som da música. Quando achou que eu já estava tonta o suficiente, esquivou-se e deixou-me sozinha com o ramo na mão.

Andei devagar, tentando não me desequilibrar.

- Se eu cair Lizzie, nem sabes o que te acontece! – Ouvi um risinho e orientei-me nesse sentido. – E o meu noivo também vai sofrer por me ter deixado aqui sozinha! Não penses que te escapas! – Eu tentava a todo o custo não me rir.

Dei mais alguns passos, até perceber que tinha alguém mesmo à minha frente e, sem pensar segunda vez, entreguei-lhe o ramo, destapando os olhos de imediato. Pensei que seria Lizzie, mas quem me abraçava era Kristen.

- Parabéns! És a próxima, Kristen! Agora só falta mesmo arranjar o noivo! – Disse, rindo-me.

- Hum... Talvez já tenha arranjado!

Questionei-a com o olhar, mas ela apenas sorriu, piscando-me o olho. E não pude aprofundar mais a questão, pois Rob juntou-se a mim, para finalmente partirmos o bolo.

Assim que partimos a primeira fatia, os empregados vieram ajudar-nos a partir e distribuir o bolo pela nossa família e amigos.

Partilhava uma fatia de bolo com Rob, quando o meu sogro lhe veio pedir para dançar comigo.

- Pai, deixe-a pelo menos acabar...

- Ok, ok! Desculpem a interrupção...

- Oh não há problema! Venho já amor... É só uma dança! – Completei, face ao olhar que ele me deitava.

Richard conduziu-me pela sala como um verdadeiro profissional, sempre sincronizado com a música.

- Então? Ainda não me disse o que está a achar do casamento...

- Ah está a ser óptimo! O meu filho não podia ter escolhido uma noiva melhor!

- Juizinho Sr. Pattinson! Olhe que agora sou uma mulher casada e o seu filho está de olho em si... – Brinquei, ao ver que se tinha comovido.

- Hoje senti-me quase tão feliz, como no dia em que casei com a minha Clare! Não imaginas a honra que foi para mim poder acompanhar-te... Eu estava doente quando a Vickie casou e não pude...

- Eu sei, eu sei... Foi por isso que o convidei! Ainda bem que gostou... E a honra foi minha! Adorava ter um pai como o senhor, sabia? Os seus filhos têm muita sorte...

- Ai filha! Não digas essas coisas que o meu coração já não aguenta! Sabes como é... Faz-se o que se pode para ver os filhos felizes...

- Tem razão...

Com mais algumas voltas, a música chegou ao fim.

- Bem, obrigado. Gostei muito...

- Ah não tem de quê! Quando quiser dançar já sabe!

- Não, acho que o meu filho dá bem conta do recado! Não quero roubar-lhe a mulher...

- Hum... Tenho a certeza que ele nunca se recusaria a deixá-lo dançar comigo... Afinal, aposto que foi consigo que ele aprendeu aquela maneira especial de agradar e fazer-nos sentir protegidas e importantes, sempre que estamos com ele...

Não me respondeu, mas curvou-se e tocou levemente com os seus lábios as costas da minha mão, afastando-se em seguida com um aceno de cabeça, enquanto sorria.

Quando regressei à mesa, Robert tinha o nosso filho ao colo e os nossos padrinhos reunidos à sua volta. Dei a volta à mesa e sentei-me, tentando perceber o motivo daquela reunião.

- Bem, o melhor é vocês começarem a despachar-se, senão acabam por perder o avião! – Era Kristen quem falava.

- Que horas são? – Perguntei.

- 18h. – Esclareceu Alex.

- Então ainda é cedo! O nosso voo é só às 22h. Não é, Robert? – Ele abanou a cabeça, confirmando.

- Pois... Só que nós achámos que a vossa lua-de-mel devia ser uma coisa especial e inesquecível e vocês já estiveram os dois em Veneza... Para além disso, acabei de saber que já alguém descobriu que vocês iam para Veneza, portanto... Adeus descanso!

Lizzie acabava de nos passar esta triste notícia. Adeus descanso, adeus férias em família descansadas... Estava a mentalizar-me para o facto de irmos ser perseguidos durante toda a nossa estadia em Veneza, quando Tom me interrompeu...

- Hei! Não fiquem com essas caras! Não se preocupem, porque aqui os vossos padrinhos já resolveram a situação...

- Exactamente... Já arranjámos um plano de fuga! – Completou Kristen.

- Isso! Vocês vão passar a noite de núpcias a L.A...

- A L.A.?! – Eu e Rob dissemos em coro.

- E não era mais perto irmos a Portugal? Ainda tenho lá a minha casa... Se é só para despistar os fotógrafos, serve perfeitamente...

- Pois... Só que não é só para despistar os fotógrafos... A verdade é que não é muito boa ideia irem passar a lua-de-mel a Veneza... Eles vão estar atentos e mais tarde ou mais cedo vão descobrir-vos!

- Então e vamos para onde? Em LA também vão acabar por descobrir-nos! E não vamos passar a nossa lua-de-mel em L.A.! Nem pensar!

- Quanto a isso tens razão, maninho! Nós pensámos em algo muito melhor!

- Imaginem-se os dois sozinhos, numa praia de areia branca e fina e água transparente, no meio do atlântico com muito sol, calor, amor... – Tom ia mimando o seu relato com a ajuda de Lizzie.

- Sim, muito bonito, mas vocês não estão a esquecer-se de nada? – Disse, fitando o meu filho.

- Não. Não percebo qual era a lógica de o levarem convosco para a lua-de-mel, por isso ele vai ficar comigo e com a Annie, enquanto vocês estiverem em viagem, não é Miguel?

- Sim tia...

Tanto eu como Robert o fitámos, espantados... Ele não parecia nada surpreendido. Pelo contrário, parecia até muito feliz por não ir connosco e ficar com a tia... Como é que aquele pedacinho de gente estava metido nisto?

- Nem pensar! – Explodi.

- Mas são só quinze dias...

- Nem cinco, quanto mais quinze! Tu não imaginas como vai ser ficar quinze dias com esta peste... A sério, obrigada pelo esforço, mas vamos manter o nosso plano inicial... – Disse, cruzando os braços.

- Amor...  – Rob acariciava-me as costas. – Miguel, vai com a tia, que o pai precisa falar com a mãe...

A um olhar dele, fomos deixados a sós.

- Calma amor... Talvez a ideia deles nem fosse má de todo. A Annie já está habituada a ficar com ele durante bastante tempo e, na maior parte das vezes, ele nem se porta assim tão mal...

- Sim, eu sei. Só que...

- Só que nunca estiveste longe dele durante tanto tempo, é isso?

- É. E se acontece alguma coisa? Se ele fica doente? Ou se sentir a nossa falta? Como vai ser se ele acordar com pesadelos a meio da noite e nós não estivermos cá para o consolar?

- Amor, são só duas semanas... Não vai acontecer nada. E se acontecer alguma coisa, nós voltamos logo!

Pensei em silêncio por momentos. Por um lado não me queria separar do meu filho, mas por outro sabia que havia coisas que não poderíamos aproveitar se o levássemos connosco...

- Prometes?

- Sim, prometo! Até podemos falar com ele todos os dias se quiseres...

publicado por Twihistorias às 20:56

Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
24
25

27
29
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
O nosso facebook
facebook.com/twihistorias
Obrigatório visitar
summercullen.blogs.sapo.pt silvercullen.blogs.sapo.pt burymeinyourheart.blogs.sapo.pt debbieoliveiradiary.blogs.sapo.pt midnighthowl.blogs.sapo.pt blog-da-margarida.blogs.sapo.pt unbreakablelove.blogs.sapo.pt dailydreaming.blogs.sapo.pt/ http://twiwords.blogs.sapo.pt/
Contador
Free counter and web stats
blogs SAPO