04
Mar 13

 

Prefácio

Isabella Swan é uma menina de dezessete anos, de uma família nobre que se ver obrigada a se casar com Jacob Black, alguém que ela considera um grande amigo. Após a morte prematura de seu marido, ela se vê viúva e sozinha novamente. Será capaz dela se erguer novamente?Voltar a sorrir e a viver como antes?

Descubra em “A felicidade eterna”, esse drama romântico baseado em “Romeu e Julieta”.

 

Juras de amor

 “(...) Como poderia não ama-la? Sou humano demais para não amar um anjo.” (Edward).

Despedida

“Adeus. Eu te amo.” (Jacob).

Dor

“Não-gritei

Mas era tarde demais, ela havia partido” (Edward).

Tristeza

“Eu vinha todos os dias até esse lugar, eu me lembrava dele, de todas as juras que  ele me fez e não cumpriu. E jamais cumpriria.” (Bella).

 

Capítulo 1

Dia-a-dia

- Acorde senhorita. O sol já nasce.-anunciou Isabel, a criada. Isabel cuidava de mim desde que eu era pequena, ela era como uma segunda mãe para mim, minha confidente.

 Os raios de sol atravessavam a janela de meu quarto, batendo em meu rosto. O dia raiava, me espreguicei e abri lentamente meus olhos, tentando me acostumar com a claridade.Levantei de minha cama, para molhar meu rosto e despertar para um novo dia.Fui até a varanda de meu quarto, como fazia todas as manhas.O sol brilhava forte no céu claro de uma manha italiana.Os pássaros voavam, as flores estavam belas no tempo da primavera, o dia estava lindo.Sai de minha varanda e fui a minha penteadeira.Comecei a escovar meus longos cabelos cor de mogno.Eu era extremamente pálida, apesar do sol brilhar quase todos os dias, meus olhos eram castanhos herança de meu pai.Eu era bonita, sempre fui cobiçada pelos homens das famílias importantes da Itália, mas logo um deles teria a honra de ser meu marido.Esse era Jacob Black, de origem francesa, holandesa e alemã, sua família sempre teve um  grande convívio com a minha e por isso eu considerava Jacob meu grande amigo.Hoje a noite, será o jantar de meu noivado, e dentro de algumas semanas meu casamento,me tornaria mais uma senhora para a sociedade.

Terminei de escovar meus cabelos, e o prendi em um coque. Coloquei um vestido de linho azul claro e desci para tomar café-da-manha com meus pais. Desci as longas escadas até a sala de jantar, a mesa estava posta com peças de porcelana e cristais.Me sentei a esquerda de meu pai, como de costume e peguei uma fruta.Não sentia apetite.

 - Bom dia, minha filha. - disse minha mãe. Minha mãe era a pessoa mais doce que já conheci, ela era extremamente aplicada a casa e a nossa família.

 - Bom dia, mãe. - disse esbouçando um sorriso.

 - Como dormiste?- perguntou minha mãe.

 - Muito bem, obrigada.

 - Querida, já vou indo, esteja tudo pronto as sete, teremos muitos convidados. - disse meu pai.

 - Como queira. - disse minha mãe, está casa vivia cheia de convidados toda semana tinha um jantar ou uma festa. Eu já vivia acostumada a isso. Meu pai passou por mim e depositou um beijo no alto de minha cabeça e partiu.Meu pai possuía grandes negócios e por isso passava a maior parte do tempo viajando.

 Levantei-me da mesa e parti para o jardim. O jardim era o meu paraíso, eu passava todas as minhas manhãs cuidando dele. Plantava e colhia flores para enfeitar a casa.Eu não gostava de passar a maior parte trancada naquela casa, se é que aquilo pode ser chamada de casa.Nossa casa era uma das maiores de toda a Italia.Fui até minha pequena plantação de flores, colhi algumas e levei para casa.

 - Isabel?- perguntei ao chegar a casa, no hall de entrada.

 - Sim, senhorita?- disse-me ela.

 - Coloquem num vaso, estas flores, por favor. - pedi.

- Como queira. - ela saiu do hall.

Subi as escadas e fui até o meu quarto, bordar, fazia isso a todas as tardes. O tempo passava e o sol estava para se por, logo teria que se arrumar para o jantar de noivado.

- Isabel?- a chamei, de meu quarto.

- Senhorita?- ela apareceu em minha porta.

- Passe o meu vestido vermelho, por favor.

- Como queira.

- Obrigada.

Fui até o banheiro, me banhar, um banho era tudo de que necessitava. Me lavei e me sequei.Fui até meu quarto e meu vestido vermelho sangue estava devidamente passado sobre minha cama.Isabel me ajudou a por o vestido.Fui até a penteadeira e comecei a escovar meus sedosos cabelos.

- Gostaria de ajuda?- perguntou Isabel.

- Se não for muito incômodo.

- Incômodo algum. - ela pegou a escova de minha mao.- Será a mulher mais linda desse jantar.- ela disse, com um sorriso.Ela escovou meu cabelo e fez uma longa tranca, que prendia em volta de minha cabeça.Me perfumei e me preparei para descer.Sai de meu quarto e comecei a descer as escadas...

publicado por Twihistorias às 18:00

comentário:
Oh fic nova que legal! Gostei muito deste primeiro capitulo!!!
Marcela Thomé a 5 de Março de 2013 às 00:01

Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22

25
26
27
28
29
30

31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

32 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O nosso facebook
facebook.com/twihistorias
Obrigatório visitar
summercullen.blogs.sapo.pt silvercullen.blogs.sapo.pt burymeinyourheart.blogs.sapo.pt debbieoliveiradiary.blogs.sapo.pt midnighthowl.blogs.sapo.pt blog-da-margarida.blogs.sapo.pt unbreakablelove.blogs.sapo.pt dailydreaming.blogs.sapo.pt/ http://twiwords.blogs.sapo.pt/
Contador
Free counter and web stats
blogs SAPO