16
Out 10

 

CAPITULO 16

 

Quando entrámos no nosso quarto fiquei fascinada!

Todo o quarto estava decorado a meu gosto! Com as minhas cores preferida!

Todas as paredes eram laranja. A cama era enorme e ocupava praticamente o quarto todo, na parede oposta à porta havia uma grande janela com uma maravilhosa vista. olhei para todos os recantos até que encontrei um sítio ideal para por o berço para o bebé.

- Jacob, eu já abri a prenda dos lobos e acho que ficaria linda naquele canto não achas? – Jake corou e ficou um pouco atrapalhado.

- Sabes, pela primeira vez, os meus irmãos conseguiram esconder-me uma coisa! Eu não faço a mínima ideia do que é!

- Oh… Não faz mal! Abre-a tu agora! Jacob abriu o papel de embrulho e – eu posso jurar que vi uma lágrima a cair do seu olho – abraçou-me com muita força.

- É perfeito! O nosso filho vai adorar! – e beijou-me suavemente os lábios.

- Jake, será que já dá para ver o sexo do bebé?

- Talvez… Tens alguma ideia para os nomes?

- Não e tu?

- Tenho algumas…vai-me dizendo se gostas. Para rapaz.

-  Está bem.

- Rayn.

- Não gosto.

- Mat.

- Também não.

- Jared.

- Muito menos.

- Olha não sei mais.

- Vou tentar algumas combinações… Que tal Biliward?

- Estranho… mas pode resultar… não!

-Então e Jasen? Jacob mais Masen.

- Adoro o nome! Mas… de onde vem Masen?

- Era o nome do meu pai quando era humano.

- Então mas ele não se chamava Edward?

- Sim, chamava-se Edward Anthony Masen.

- Ah okay. Adoro o nome! Se for rapaz já temos nome! Então e se for rapariga?

- Que tal Rose?

- Ah! Que horror! O meu filho não vai ter o nome daquela sanguessuga loira burra!

- Pronto, tem calma. E que tal Elizabella? A junção de Elizabeth a minha avó verdadeira e Bella a minha mãe.

- Elizabella?! Mas isso não existe!

- Então e Renesmee existe? Todos os nomes existem se tu quiseres.

- Pois… tens razão! Então já temos para rapaz e para rapari…

- Olá meninos! – Carlisle tinha acabado de chegar. – Como estás Nessie? Vamos fazer todos os exames! Venham comigo! Já montei todos os aparelhos no outro quarto.

- Olá Carlisle! Eu estou muito bem! – disse enquanto caminhávamos para o quarto.

- Conseguem-me dizer qual foi a noite que contribuiu para que ela ficasse grávida?

- Tenho estado a pensar bastante nisso e penso que foi há duas noites na noite do eclipse lunar. Nós podemos transformar-nos quando queremos mas também somos por vezes regidos pela Lua e eu tenho quase a certeza que foi no eclipse lunar. – disse Jacob.

- Maravilhosa compreensão! Há dois dias?!

- Sim eu também achei muito esquisito! Foi há dois dias, o teste já dá positivo e ela tem andado a vomitar!

- Vomitar?! Já?! Bem tenho de fazer uns exames mas pelas minhas contas o bebé nasce dentro de muito poucas semanas!

- Poucas semanas?! – disse eu e Jake em uníssono.

- Será que já podemos saber o sexo do bebé? – perguntou Jake.

- Talvez, mas vamos fazer a ecografia.

Quando levantei a camisola para fazer a ecografia é que reparei que já tinha uma barriguinha.

- Tenho uma novidade! Dá para ver o sexo do bebé! O vosso filho é…

- Espera! Não digas! Eu quero saber o sexo do bebé mas só quando ele nascer!

- Mas amor, eu queria saber!

- Jake, se queres tanto saber pergunta ao Carlisle mas eu não quero ouvir!

- Bem, se tu não queres saber, eu também não! Carlisle, como está o nosso filho? E quando vai nascer?

- Está tudo bem com o vosso filho! Pelas minhas contas daqui a duas três semanas nasce! E pelo que me parece não precisam da minha ajuda!

- Como assim não precisamos da tua ajuda? – disse Jake preocupado – a Nessie não corre riscos nenhuns?

- Claro que não! Senão eu encaminhava-a imediatamente para Forks!

- Pois tens razão – disse Jake com um suspiro.

- Como vais esconder isto do meu pai? – perguntei confusa.

- Como não corres risco eu não tenho com que me preocupar, logo o teu pai não vai ouvir os meus pensamentos sobre ti. Só penso quando ele estiver consideravelmente longe.

- Espero que resulte! Se o meu pai sonha com isso, eu acho que nunca mais saía de casa!

- Pois, tens razão. Bom se já não precisam de mim, vou-me embora. Adeus querida, Jacob - e com isto o meu avô deu-me um beijo na teste e ao Jake um aceno de cabeça. Há coisas que simplesmente nunca mudam e a rivalidade entre lobisomens e vampiros é uma delas.

Depois do Carlisle ter saído senti a força esmagadora das emoções tomar conta de mim, as lágrimas escorriam-me pela cara, estava tão feliz! Ia ser mãe. Naquele preciso momento estava uma vida a crescer dentro de mim, que ia ser amada por todos. Os braços fortes de Jacob envolviam-me protegendo-me do mundo, o meu porto seguro, o amor da minha vida, o pai do meu filho.

 

CAPITULO 17

 

- Nessie, amor, tenho estado a pensar numa coisa que me anda a dar a volta à cabeça…

- Em que?

- Como será o nosso filho? Ando preocupado com isso…

- Sim, eu também, eu também…

- Será que é lobo ou vampiro ou… - dei-lhe um beijo para interromper aquele desabafo que também me ocupava a cabeça.

- Acalma-te. Com um pai assim o nosso filho vai nascer lindo e maravilhoso.

Jacob suspirou.

- Quem me dera estar tão relaxado como tu.

- Hum…

Ele pensava que eu estava relaxada mas estava mais stressada que ele.

Lembrava-me constantemente daquele lobo branco no meu sonho…

Estava mesmo feliz por ir ter o filho na ilha e ainda estava mais feliz por ir ter um filho de Jacob.

Mesmo sem a confirmação de Carlisle, depois do meu sonho eu tinha a certeza que o meu filho iria ser um rapaz. Jasen.

Durante o resto do dia desfizemos as malas e arrumámos o quarto a nosso gosto. Jantámos e adormecemos estafados.

Estava na ilha um rapaz de cerca de 15 anos com a cabeça no meu colo. Tinha o mesmo tom acastanhado de Jake mas com o cabelo ruivo do meu pai. Tinha a face mais magnífica que alguma vez tinha visto. Jacob estava a meu lado a olhar para o rapaz com um olhar que eu não via há bastantes anos: um olhar paternal. De repente o rapaz abriu os seus olhos verdes.

- Wolfie, já acordas-te rapaz! – disse Jacob.

- Sim pai, não tinha muito sono. Mãe, pai, pudemos ir correr um pouco? Já não me transformo há algum tempo! E talvez pudéssemos aproveitar para caçar… Tenho alguma sede.

- Claro filho – responde Jacob.

Abri os olhos.

Jacob estava a meu lado tão chocado quanto eu. Só depois percebi que me segurava a mão e que tinha sentido o sonho tanto quanto eu.

- Wolfie é parecido com Nessie e também tem a ver comigo. – disse Jacob sorrindo.

- Tens razão. Bela alcunha! – Toquei-lhe e pensei “ um lobo que bebe sangue?!”

- Pois, parece que sim… - Jake fez uma careta. – nunca pensei que um filho meu fosse chupador de sangue…

- Sim, acredito que nunca tenhas pensado nisso…

- Nessie, querida vou tomar um banho. – levantou-se e dirigiu-se para a casa de banho.

- Okay.

Sentia um grande vazio em mim por não puder partilhar este momento com o meu pai e especialmente com a minha mãe. Estava desesperada porque não sabia qual seria a reacção do meu pai. Talvez até fosse boa, quem sabe. Mas não podia arriscar uma perna de Jacob. Não podia ser egoísta ao ponto de sacrificar Jacob pelos meus actos.

Estava tão embrenhada nos meus pensamentos que nem dei pela presença de Jake atrás de mim com a sua mão no meu ombro.

- Não és egoísta por pensares assim. Achas mesmo que o Edward me iria conseguir arrancar uma pata? Ele seria incapaz de te fazer sofrer!

De repente foi como um clic no meu cérebro. Era isso! O meu pai era incapaz de me fazer sofrer! Logo, mesmo se lhe contasse ele seria incapaz de magoar Jacob!

- É isso Jacob! – disse beijando-o - é isso! O meu pai seria incapaz de me magoar logo não te vai magoar!

- Claro que não vai! E já agora, os actos que tu não querias que eu me sacrificasse também são meus…

- Tenho de lhe ligar! – peguei no telemóvel que tinha em cima da mesinha de cabeceira e liguei para o número 1 da marcação rápida.

- Estou, Renesmee! Filha pensava que já não querias saber de mim!

- Pai, claro que quero… Tenho de te contar um coisa…

- O que se passa? Estás bem? Aconteceu alguma coisa?

- Pai, tu tinhas razão… Nada é impossível… Eu…estou…

- GRÁVIDA?! – gritou o meu pai interrompendo-me.

- Sim.

- Filha porque não me avisas-te? Eu devia estar aí a apoiar-te e a ajudar-te e não aqui ao telemóvel feito parvo!

- Eu tinha medo que tu magoasses o Jacob…

- Filha, eu nunca iria magoar uma pessoa sabendo que te estava a magoar.

- Eu sei e foi por isso que te liguei.

- Vem imediatamente para Forks.

- Não! O Carlisle veio cá e disse que não há problemas com o bebé e que não preciso de ir para aí.

- Mas…

- FILHA ESTÁS GRÁVIDA?! – era a minha  mãe quem gritava.

- Sim.

- Eu vou imediatamente para aí! “Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé” com ou sem o teu pai amanha eu estou aí!

- Mãe, não é precis… - a chamada tinha terminado.

-Nessie o que é que os teus disseram?

- Vêm para cá amanhã…- disse estática.

Esperava uma resposta de Jacob mas não respondeu beijou-me intensamente e deixou-se cair na cama fazendo com que eu ficasse deitada por cima dele.

-Jake o que estás a fazer?

- Acabas-te de me dizer que os teus pais vêm para cá amanhã e queres que eu fique aqui à espera deles em vez de aproveitar o tempo contigo? Ou talvez prefiras jogar às damas…

Puxei-o para mim e beijei-o.

- Damas, schdamas!

Deixámo-nos levar pelas emoções…

Acordei bastante cedo com vontade de comer ovos. Acordei Jacob e ele preparou-me uns ovos mexidos.

- Ainda bem que aproveitámos os teus pais devem estar mesmo a chegar…

 - Sim, é bem provável…

De repente olhei para a minha barriga e descobri que tinha uma elevação que antes não havia.

Sorri.

- Parece que o Wolfie cresce ainda mais rápido que eu…

- Pois parece que sim… - Jacob enrugou o nariz – estão perto, consigo cheira-los.

Dilatei as narinas e senti os cheiros agradáveis dos meus pais.

Mal dei por mim a minha mãe já se encontrava a meu lado segurando o meu braço com uma força enorme – se eu fosse humana tinha o braço esmagado.

- Filha o que é que te deu? Não me avisas que estás grávida?! – disse a minha mãe com cara de quem me vai matar.

- Acalma-te amor – disse o meu pai e não tinha a certeza se falava comigo ou com a minha mãe.

- Mãe, o meu filho está bem e eu não corro riscos por isso não stresses!

- NÃO STRESSES?! A MINHA FILHA DE 8 ANOS ESTÁ GRÁVIDA E TU DIZES PARA EU NÃO STRESSAR!?

“Pai diz-lhe que o stress faz mal à gravidez!”

 

 

Nota twihistórias:

Por falta de capitulos, a fic termina assim, irá voltar mais tarde, com a "Wolf Moon 2".

Até lá, boas leituras ;)

publicado por Twihistorias às 18:00
Fanfics:

15
Out 10

 

CAPITULO 15

 

 Fomos praticamente a viagem toda abraçados um ao outro. Quando chegámos ao Brasil tivemos alguns problemas porque o meu português não era dos melhores mas conseguimos chegar ao barco. Quando entrámos no barco lembrei-me de uma questão muito importante:

- Jake, sabes guiar barcos?

- Sei! Não deve ser muito diferente de um carro!

- Está bem! Mas se eu for à água, alguma maldade daquelas que eu gosto vai acontecer!

- Ui, eu gosto dessas maldades! Espero que tu vás à água!

- Sempre posso fazer essa maldade agora mas depois não temos nada para fazer na ilha!

- Arranjaremos sempre alguma coisa para fazer!

Comecei a beijá-lo com entusiasmo mas eu não deixaria que acontecesse alguma coisa sem ser isso enquanto não soubesse se estava grávida ou não.

- Jacob pára! – disse de repente.

- Porquê?

- Jake por favor vamos andando!

- Nessie, tu andas muito estranha! Estás a esconder-me alguma coisa eu sei!

- Quando chegar-mos à ilha eu conto-te. Agora vamos!

- Mas…

- Vamos! – exigi.

Mal Jake arrancou deu-me um enorme enjoo e ia vomitando no barco mas fiz o melhor que pude para disfarçar.

Quando parámos, peguei logo no teste e corri para a casa de banho para o fazer. Estava muito nervosa o que dificultou as coisas mas pouco tempo depois corri para Jake com o teste na mão enquanto esperava pelo resultado.

- Então era isso! Nessie sabes perfeitamente que não é por estarmos na ilha que vais ter o filho aqui!

- Se eu estiver grávida ou mesmo se não estiver, não me vais conseguir tirar daqui!

- Ah isso é que vam… - Jake olhou para o teste na minha mão e ficou boquiaberto, o teste tinha dado positivo! Eu estava grávida!

- Jake, eu estou grávida! Vamos ser pais!

- Nessie, temos de nos ir embora. Temos de ir ter com o Carlisle. – disse sem emoção.

- Nós vamos ser pais e é assim que tu ficas? Eu não saio daqui! Eu vou ter este filho aqui na ilha e não há nada que me impeça!

- Há sim! Posso simplesmente ligar ao teu pai e ele leva-te daqui a reboque! – fiquei calada não pensava que Jake poderia descer tão baixo.

- Jacob, este assunto é meu e teu e não do meu pai! Nunca pensei que descesses tão baixo! Jacob eu estou apenas grávida não é uma doença! – Jacob ficou pensativo à procura de uma resposta convincente.

- Mas querida, isto é só para o teu bem…

- Eu pensava que não querias arranjar confusões e se disseres ao meu pai vais arranjar confusão.

- Nessie, pelo menos temos de avisar o Carlisle! Achas mesmo que consegues ter o parto só com a minha ajuda? Temos de pedir ao Carlisle para vir cá!

Pensei durante bastante tempo e depois disse:

- Se falarmos com o Carlisle o meu pai vai descobrir! Isso não pode acontecer até o bebé nascer!

- Sim, tens razão. O teu pai não pode descobrir, mas temos de falar com Carlisle nem que seja para saber quando é que o bebé nasce e se está bem de saúde. Eu também quero ter muito este filho, mas temos de ser cuidadosos. A tua gravidez é muito importante também para mim! Não quero que vos aconteça nada! Percebes agora? – fiquei derretida com as suas palavras!

- Claro que percebo! – disse enquanto o beijava – Tens razão! Vou ligar ao Carlisle.

Liguei a Carlisle e expliquei-lhe a situação. Ele percebeu embora achasse melhor falar com o meu pai. Disse que iria ter connosco ainda naquele dia e que levava tudo o que fosso preciso.

Mal desliguei o telefone, corri para a casa de banho e vomitei pela terceira vez naquele dia.

- Estás bem? – perguntou Jake à porta da casa de banho.

- Sim, dentro do possível.

- O que é que o Carlisle disse?

- Ele disse que ainda vinha para cá hoje e que achava melhor eu falar com o meu pai mas eu não quero! Ele matava-te se soubesse!

- Isso era se eu deixasse! Ainda bem que ele já vem hoje!

- Pois. Podemos aproveitar os nossos últimos tempos a dois! Embora também tenha a certeza que vou adorar estar a três! – Jake ficou a olhar para mim com uma cara esquisita.

- Nessie – começou – eu acho que o nosso filho agora está em primeiro lugar.

- Mas é claro que está! Mas Jake, gravidez não é doença e não é por estar grávida que vou ficar quieta sem fazer nada. Já me devias conhecer melhor!

- Bem, tens razão. Gravidez não é doença! – começou a beijar-me intensamente.

Antes que me deixasse levar e o Carlisle nos apanhasse disse:

- Jake, o Carlisle vem a caminho! Espera até que ele se vá embora está bem? – ele anuiu – que tal irmos desfazer as malas? Há qualquer coisa que me diz que vamos ficar aqui bastante tempo.

publicado por Twihistorias às 18:00
Fanfics:

11
Out 10

CAPITULO 14

 

Fui para a sala.

- Quando posso ir para a ilha? – perguntei ansiosa.

- Quando quiseres. – disse o meu pai.

- E posso levar o Jake?

- Sim. – respondeu friamente.

- Então vou fazer as malas, mas antes tenho de ir às compras, Até já!

Saí de casa a correr, entrei no meu carro e fui a uma farmácia comprar um teste de gravidez para fazer apenas quando estivesse na ilha.

Voltei para casa e disse aos meus pais que não tinha encontrado o que queria. Entretanto fiz as malas e resolvi ligar ao Jake, para lhe contar as óptimas notícias.

- Olá, amor tenho óptimas notícias!

- Olá, estás muito contente. O que aconteceu?

- Bem, o meu pai disse que podíamos ir para a ilha quando quisermos!

- Uau, isso é fantástico. Boa – disse Jake com pouco entusiasmo, mas decidi ignorar tal facto.

- Faz as malas! Tchau, amo-te!

- Mas… - não que Jake acabasse o que queria dizer, nada iria estragar o meu dia.

Resolvi ir ver um pouco de televisão, pois estava sozinha, antes de ir fazer uma visita ao meu Jake.

Certa altura, lembrei-me que ainda não tinha aberto a prenda dos lobos. Voltei para o quarto, peguei na prenda, pousei-a em cima da cama e sentei-me a seu lado. Estava com algum receio porque o Sam não me tinha deixado abri-la na festa. Fiquei cerca de meia hora a pensar se deveria abrir a prenda ou não. De repente, ganhei coragem e rasguei o papel à pressa.

Nem queria acreditar no que via! A prenda dos lobos era um berço! Um berço com um lobo numa das pontas. Era todo de madeira. Nunca tinha visto algum tão maravilhoso! O lobo tinha todos os pormenores, até a pelagem parecia real. Era uma representação de Jacob. Não consegui aguentar, comovi-me e abracei o berço! Mais uma premonição! Estava desejante de ir para a ilha! Estava com algum receio da atitude de Jake quando soubesse que ia ser pai – se eu estivesse grávida – e que iria ter o filho na ilha.

Embora com muitos receios, decidi despedir-me dos meus pais.

- Pai e mãe, eu e o Jake vamos para a ilha hoje venho despedir-me.

- Já?! – perguntaram em uníssono.

- Claro! Tenho de aproveitar não acham?

- Mas, não pensavas que estavas grávida? – perguntou o meu pai preocupado.

- Não, eu não estou grávida! Isso é impossível! – tentei pensar na ilha e traduzi algumas frases para português para confundir o meu pai.

- Nada é impossível neste mundo!

- Pai, não te preocupes! Bom, tenho que ir andando. Adoro-vos!

Não gostava de deixar os meus pais assim, mas podia arriscar. Tal como o meu pai disse, neste mundo nada é impossível. Por isso eu não podia mesmo arriscar. Peguei na mala e corri até La Push. Mal cheguei, Jake estava à minha espera. Beijou-me. Neste beijo senti algum nervosismo da parte de Jake.

- Olá meu amor, já fizeste as malas? – perguntei alegremente.

- Olá Nessie, sim , já fiz as malas… Mas, porquê tanta pressa em ir para a ilha?

- Se recebesses uma ilha de presente não tinhas curiosidade em ir para lá?

- Pois… Tens razão. Então, já tens tudo pronto ou queres ir buscar alguma mala a casa?

Lembrei-me do berço.

- Sim, temos de ir buscar a prenda do Sam dos outros, ainda não a abri – menti – e quero levá-la para a ilha.

- Está bem. – disse intrigado.

Fui a casa com Jacob, despedi-me dos meus pais outra vez e levamos o berço.

publicado por Twihistorias às 20:00
Fanfics:

04
Out 10

CAPITULO 13

 

No fim da festa, o Embry pediu-me para falar com ele e eu fui meia contrariada, mas fui.

- Nessie, eu não aguento mais!

- Não aguentas o quê?

- Nessie, eu amo-te e não aguento mais ver-te com o Jake! – aproximou-se, puxou-me pelo queixo e beijou-me. Não acreditava no que estava a acontecer, mas era o mesmo que com o Justin via apenas Jake naquele beijo e mais ninguém, mais uma prova de que é com ele que eu quero ficar.

Empurrei-o para que me largasse e com algum esforço consegui.

- Embry, o que te deu?

- O que foi? Não me digas que não gostas-te!

- Embry, sempre que eu beijo uma pessoa sem ser o Jake, eu vejo o Jake. Repara. – toquei-lhe e mostrei-lhe como eu vi aquele beijo. – tens de perceber de uma vez por todas que eu vou ficar com o Jake e não contigo!

- Mas Nessie…

- Por favor, não faças isto mais difícil ainda!

- Eu tenho de me ir embora! – ele estava furioso, mais um bocado e transformava-se- - Adeus

- Adeus! Desculpa! – ele desapareceu e passados cinco minutos ouvi um uivo que vinha de muito longe…

Jake chagou a correr ao pé de mim.

- Querida, o Embry está muito mal, eu tenho de ir, vou ajudá-lo!
- Mas… Jake, eu pensava que ias ficar comigo esta noite…

- Querida, eu já volto! Demoro no máximo uma hora!

- Quando souberes porque é que ele está assim, vais querer matá-lo e não ajudá-lo!

- Mas o que aconteceu?

- Jake, não consigo contar-te! Por favor volta rápido!

- Tu mesmo agora não querias que eu fosse!

- Pois, mas tu tens de saber o que se passa, eu não consigo contar-te!

- Mas é assim tão grave?

- Acho que não, mas mesmo assim, promete-me que não ficas zangado com o Embry.

- Querida, não te posso prometer pois não sei o que ele fez, só te posso prometer que a ti, te perdoo-o de certeza!

- Ainda bem! Mesmo assim, eu não fiz nada! Agora vai! Quero-te para mim rapidamente!

- Está bem! Até já! – beijou-me e saiu pela porta.

Já toda a gente se tinha ido embora. A minha família estava a arrumar a sala e, para passar o tempo decidi ajudá-los.

- Filha, está tudo bem? – perguntou a minha mãe preocupada.

- Mão põe o escudo, preciso de te mostrar uma coisa…

- Oh claro! Já está!

Toquei-lhe não face e mostrei-lhe o beijo de Embry e a minha preocupação com Jake.

Mal acabei de mostrar à minha mãe ouvi um uivo de dor!

- Oh não mãe! O Jake magoou-se!

- Calma! Pode ter sido um uivo normal!

- Se o Jake não aparecer dentro de dois minutos eu… - de repente Jake entrou pela porta com um grande sorriso.

- Eu estou bem meu amor! Aliás, estamos todos bem! Só dei uma pequena lição ao Embry apenas por pensamentos. Estás completamente perdoada porque não fizeste nada até o tentas-te afastar!

- Ainda bem que estás bem! – abracei-o com muita força! – o que fizeste ao Embry?

- Nada de especial! Apenas lhe mostrei uma parte do que aconteceu ontem… - corei.

- Coitado. Ei Jake desde de quando é que mostras os nossos momentos íntimos aos lobos?

- Esta foi a primeira e última vez, prometo. Eles ficaram todos bastante enjoados… -não podia acreditar toda a alcateia o que tinha acontecido ontem… - por falar nisso, a que te referias quando disseste “logo à noite agradeço-te melhor”?

- Jacob Black! Seu… seu…

- Seu… nada! Tu própria disseste que querias passar comigo esta noite!

- Eu sei o que disse! Mas agora os meus pais estão cá!

- Então fazemos assim: finjo que te vou levar a casa, depois vamos para o teu quarto e trancamos as portas e as janelas.

- Sabes bem que se ficarem preocupados arrombam a porta!

- Podes deixar-lhes um bilhete.

- Boa ideia! Amo-te – beijei-o com bastante entusiasmo – Vamos, ainda quero apanhar a meia-noite!

- Sim, vamos.

Fomos ter com os meus pais. Tínhamos de ter cuidado com o que pensávamos por causa do meu pai.

- Mãe, pai o Jake vai levar-me a casa estou cheia de sono! – pensava em almofadas e lençóis e em ir dormir o mais rápido  possível.

- Está bem filha! Nós ainda vamos demorar pelo menos três horas. Adeus!

- Adeus! – mal saímos da porta de entrada desatámos a correr o mais rápido possível. Chegámos a casa em cinco minutos.

- Jake, vai andando que eu vou escrever o bilhete.

- Está bem.

“ Queridos pais,

Tranquei a porta do quarto por que sinto-me mais à vontade assim.

Não se preocupem! Amanhã explico melhor!

Beijinhos.

Renesmee Cullen”

Deixei o bilhete em cima da mesa e fui para o quarto.

- Espero bem que eles acreditem!

- Sim, eles vão acreditar! Nessie, posso fazer-te uma pergunta parva?

- Claro, diz!

- Quem é que beija melhor? Eu ou o Embry?

- Tu porque, eu sempre que beijo uma pessoa só te vejo a ti! Agora a minha vez de fazer uma pergunta parva.

- Tens todo o direito.

- Quem é que gostas-te mais de beijar, eu ou a minha mãe?

- Nessie, isso nem se pergunta! Gosto muito mais de te beijar! A única vez que a tua mãe me beijou mesmo foi porque eu fiz chantagem!

- Mas gostas-te?

- Gostei mas, os teus beijos são mil vezes melhor! – beijou-me com grande intensidade – especialmente destes!

- Jake, antes que me esqueça, eu tomei uma decisão muito importante.

- Que decisão? – perguntou preocupado.

- Se eu estiver grávida, eu quero ter o nosso filho na ilha.

- Renesmee Carlie Swan Cullen! Estás maluca? Ter um filho na ilha, sem condições, estás completamente maluca! Isso pode ser a desgraça da mãe e do filho!

- Jake, eu sou imortal!

- Não és nada! És semi-mortal! Eu não deixaria a minha razão de viver ter um filho, numa ilha sem condições! E ninguém disse que estavas grávida! – Jake estava furioso. Tinha de o acalmar. E só havia uma maneira de o acalmar!

- Não vamos falar mais disso! Tanto trabalho para ficarmos sozinhos que agora temos de aproveitar! – o meu plano estava a resultar! Jake tinha-se focado noutro objectivo: eu.

Mais uma vez deixei-me levar pelos braços escaldantes de Jacob.

Acordei nos braços de Jake.

- Bom dia amor! – Jake não respondeu, ainda estava a dormir. Deixei-o dormir pois tinha a porta trancada.

Fui tomar banho e vesti-me. Jake continuava a dormir profundamente então decidi ir enfrentar os meus pais. Abri a porta, saí do quarto e tranquei-a outra vez. Os meu pais estavam os dois levantados a olha para mim.

- Bom dia! – disse disfarçando.

- Sabes querida, o teu plano teria resultado se não tivesses um pai que lê pensamentos e dois vampiros em casa! – disse o meu pai tentando acalmar-se.

- Mas do que estão a falar? – disfarcei.

- Oh não sei, PORQUE O JACOB ESTÁ ALI DENTRO!

- Não está nada! – sabia que Jake tinha ouvido os berros e rezei com todas as minhas forças que ele saísse dali.

- ENTÃO SE ELE NÃO ESTÁ, ABRE A PORTA!

- Calma Edward! – disse a minha mãe piscando-me o olho – calma! Acredita na tua filha!

- Eu até acreditava se não houvesse este cheiro a cão, dois corações a palpitar e duas linhas de pensamento!

- O cheiro do Jake está sempre presente e eu sonhei com ele, por isso deves ter confundido os pensamentos! Mas se não acreditas em mim, eu abro a porta! – abri a porta, e Jake não estava lá! Estava lá uma pessoa mas não era Jake, era Seth. Jake tinha pensado em tudo!

- SETH?! – disse o meu pai prestes a atacá-lo.

- Calma Edward! Não me ataques, apenas vim dizer uma coisa à Nessie porque o Jake me pediu!

O meu pai ficou bastante atrapalhado.

- Oh, desculpem! Vou deixar-vos a sós! – saiu num segundo do quarto – anda querida!

- Já vou – disse a minha mãe – só quero falar com eles.

- Está bem. – fechou a porta com força a mais.

- O Jake diz que te ama e que vem cá daqui a umas horas.

 

- Renesmee! O que te passou pela cabeça? – murmurou a minha mãe – imagina que o Jake não tivesse ouvido os berros!

- Mãe, o que importa é que correu tudo bem! E é melhor não falarmos mais disto!

- Sim, é melhor! – caminhou para a porta.

- E mãe, obrigada!

- De nada querida!

Sentei-me na cama e lembrei-me da minha conversa que tinha tido com o Jake na noite anterior. Eu queria ter o filho – se estivesses grávida – na ilha porque esse tal filho seria meu e do Jake e de mais ninguém. Sabia que não iria precisar de ajuda do Carlisle. Apenas de Jake. E iria prometer a Jake que, se fosse preciso, voltávamos.

publicado por Twihistorias às 20:00
Fanfics:

27
Set 10

 

CAPITULO 12

 

Saímos de casa e começámos a andar de mãos dadas, pela floresta, ouvia a suave canção dos pássaros, ao longe dava para ouvir o som de água a correr, provavelmente uma cascata ou um rio.

Continuámos a nossa caminhada, a vegetação densa e verdejante ainda estava húmida devido ao orvalho, pelo caminho encontrámos alguns animais, olhei para Jake que sorria; havia um misterioso brilho no seu olhar, não um brilho de malícia mas algo diferente.

Quando olhei em frente vi um amplo campo repleto de flores de cores variadas e alguns metros à nossa frente havia uma cascata, de onde as águas límpidas caíam, formando um lago de águas calmas, onde peixes coloridos nadavam pacificamente, tudo aquilo parecia ter saído de um conto de fadas, andei em frente e uma suave brisa agitou-me os cabelos, no ar havia um suave aroma de flores. Senti Jake abraçar-me, repousei a cabeça no seu ombro, ficámos assim algum tempo.

- O que achas da ideia de irmos tomar um banho? – perguntou Jake, quebrando por fim o silêncio.

- Mas eu não tenho nada para vestir – disse corando.

- Não faz mal.

Jake despiu-se, correu e saltou para o lago.

- Anda amor!

- Já vou, espera!

Fui atrás das árvores e despi-me. Estava com algum receio… mas, o Jake já me tinha visto muitas vezes assim!

Perdi a vergonha, corri e saltei para o lago. O lago estava quente e translúcido!

- Uau Jake! Este é o melhor aniversário de sempre!

- Era mesmo isso que eu queria! Amo-te cada vez mais!

- Eu também! – com a água quente e com a declaração de Jake fiquei corada como um tomate.

- É melhor irmos andando! Os teus pais devem querer passar nem que seja umas horas contigo não achas?

- Sim, tens razão! Mas antes… - dei-lhe um grande beijo - … vou vestir-me. Amo-te!

- Eu vou contigo!

- Calminha! Veste-te aqui que eu vou lá ao fundo.

- Eu não estava com segundas intenções! Mas está bem! Vá se lá vestir a senhora!

Vesti-me em poucos segundos e fui ter com o Jake, embora ele ainda não estivesse todo vestido.

- Amor, vestes-te muito rápido!

- Muita prática! Bem, despacha-te agora deixaste-me ansiosa por estar com os meus pais!

- Está bem! Vou já! – vestiu-se bastante rápido – pronto já estou vestido! Vamos!

Desta vez, em vez de andarmos fomos a correr até minha casa. Chegámos segundos depois, mas os meus pais não estavam lá. Tinha apenas um bilhete: “ Venham ter à casa dos Cullen”

- Anda! Vamos lá ter!

Provavelmente ia fazer testes para ver se estava grávida! Não acredito! No meu dia de anos?! Logo agora que eu me tinha esquecido dos problemas!

Chegámos à entrada de casa e estava tudo muito calmo, calmo demais. Jake estava bastante sorridente. Toquei à campainha e ouvi a Alice a dizer:

- Entra! A porta está aberta!

Empurrei a porta e entrei. Estava tudo escuro e de repente:

- PARABÉNS!!! - estava lá toda a gente: colegas de escola, lobos, e os Cullen.

Alice saltou para a minha frente com um presente.

- É para ti! Vai vestir-te lá cima!

- Obrigada Alice! – subi as escadas e abri o presente. Era um vestido, um vestido de alças preto com alguns folhos que no bordo eram azuis, na zona do peito, o decote era em V e num dos lados a linha do decote seguia até à cintura onde formava um laço também azul. – Alice… - murmurei maravilhada.

Vesti o vestido. Encaixava-me na perfeição! “ A Alice acerta sempre!” Voltei para a sala e recebi um grande beijo de Jake. Fiquei coradíssima.

- Jake! Por favor! Estão aqui muitas pessoas!

- Oh querida, também te queria dar os parabéns!

- Até parece que ainda não deste! – resmunguei.

Toda a gente se riu baixinho, todos menos o Emmett, ele desatou às gargalhadas muito altas.

- EMMETT! – gritaram todos (ou melhor a minha família)

- Ah ah ah! A sério! Não dá para conter!

- Bem, esquece o parvo do meu irmão! – disse Alice – anda, vamos, tens de abrir os presentes!!

- Alice…não era preciso!
- Os presentes não são só meus! Em, Rose, vocês primeiro.

- Espero que gostes! – disse Rosalie.

O presente era rectangular com um alto no meio. Abrir e era uma chave e uma fotografia. A fotografia era de um barco maravilhoso! Pequeno mas luxuoso!

- Eu não acredito! Um barco?! Fixe! Mas… para que é que eu preciso de um barco? Mas é lindo obrigada!

- Oh querida de nada!

- Mas por favor não partam o barco!!! Ah ah ah – o Emmett já me estava a irritar e ainda por cima estavam lá humanos, o que eles iriam pensar quando o Emmett diz “partir o barco”?

- EMMETT!!! – disse a minha família em uníssono de novo – mais uma dessas e faço-te em picadinho! – acrescentou o meu pai baixo demais para um humano ouvir.

- Carlisle e Esme, agora vocês. – disse Alice controlando tudo.

- Espero que gostes da decoração – disse Esme – preparei-a a teu gosto!

O presente era do mesmo formato do presente do Emmett e da Rosalie. Abri e era umas chaves e uma fotografia. As chaves eram diferentes, pareciam de uma casa. A fotografia era de uma casa de madeira clara linda.

- Obrigada! – “mas porque é que me estão a dar coisas que não posso usar?”

Ouvi um riso abafado do meu pai, devia ter ouvido.

- Depois tens de me dizer se gostas-te da decoração!

- Sim, aposto que vou adorar!

- Sam, Jared, Paul, Embry, Quil e Seth agora vocês.

Todos me abraçaram com bastante força – especialmente o Embry.

- Esta prenda é de todos, depois, temos algumas prendinhas individuais.

- Uau! Sam, a prenda é tão grande! Não era preciso!

- Nessie, não abras a prenda agora… abre mais logo, acho que os teus colegas iriam ficar bastante desconfiados… - disse Sam baixo demais para que os meus colegas não ouvissem.

- Está bem… eu abro-a mais logo!

- Esta é a minha prenda – disse Sam.

A prenda era pequena e rectangular. Abri o presente, era uma pulseira com um lobo. Sorri contentíssima e abracei-o.

- Obrigada Sam! Vou já pô-la já no meu pulso. Tem muito valor para mim!

- Oh Nessie, de nada, eu sabia que tu ias gostar! Fui mesmo quem fez o colar!

 - Esta é minha – disse Jared. A prenda do Jared também era pequena. – Espero que gostes!

Abri a prenda com alguma curiosidade pois nunca tinha estado muito à vontade com o Jared. Fiquei aliviada quando abri a prenda e vi que adorava o que acabara de receber: era um colar com um lobo que fazia conjunto com a pulseira que o Sam me tinha dado! Era lindo!

- É lindo Jared! Adoro!

- Ainda bem que gostas! Estava com algum receio, mas o Sam tinha razão… tu gostaste!

- Vou pô-lo também.

-Agora é a minha vez – disse Paul – espero que gostes! – era uma vez mais um pequeno embrulho. Abri e não podia acreditar: era uns brincos também a condizer! As três peças eram lindas e encaixavam perfeitamente em mim!

- São muito bonitos Paul! Obrigada!

- Tu ficas muito bonita com o conjunto! – disse Embry.

- Embry, obrigada, mas, esquece, falamos depois. – tinha de lhe explicar que não gosto dele e que devia esquecer-me e tentar arranjar outra pessoa porque eu não sinto nada de nada por ele!

- Está bem, agora é a minha prenda.

Agora sim estava com muito receio… Ainda por cima ele não tinha nada ali. Felizmente o Jake continuava calmo e sereno perto dos meus pais.

- Como deves ter reparado não tenho nada aqui mas, anda, vamos lá fora. – não respondi limitei-me a andar até lá fora, aliás todos os convidados foram lá fora.

Quando olhei mal pude acreditar! Era um cavalo branco!

- Um cavalo?! É lindo! Posso mexer?

- Claro! O cavalo é teu!

- É tão bonito e tão macio!

- Ainda bem que gostas!

Olhai para Jake e ele estava furioso, de repente ficou novamente calmo e sereno. Só depois reparei que Jasper estava a seu lado! Pouco tempo depois, Jake estava a meu lado.

- Ainda vais gostar mais da minha prenda! – sussurrou-me ao ouvido.

- Nessie, desculpa, esqueci-me da prenda… -disse o Quil envergonhado.

- Não faz mal Quil! Já dás a outra prenda em conjunto! Não fiques envergonhado!

- Bem, a minha prenda é bastante diferente! – disse Seth. Seth era o meu lobo preferido (a seguir ao Jake) porque ele sempre teve muito mais empatia com a minha família e porque é muito querido! – acho que vais gostar! Toma! - a prenda era rectangular mas maior. Abri e eram um filme e o livro desse filme que andava à tempos a pedir!

- Boa Seth! Era mesmo o que eu queria! Adoro-te! – abracei-o com muita força. Jake fez um esgar. Virei-me para ele. – Mas amo-te a ti seu ciumento! – dei-lhe um pequeno beijo. Desta vez foi Embry quem fez um esgar.

- É a nossa vez! – disse Miley – Nós fizemos isto para ti! – esta prenda não estava embrulhada. Era um livro com fotografias e dedicatórias dos meus colegas.

- Tão giro! Muito obrigada! – abracei todos os meu colegas. Já toda a gente me tinha dado prendas menos os meus pais, o Jasper, a Alice e o Jake, logo os mais importantes!

- Querida o que se passa? Pareces triste…

- Não é nada Jake.

- Pronto não me contas… mas eu já sei o que se passa… o teu pai contou-me.

- Então importas-te de me explicar porque é que me dizes “ainda vais gostar mais da minha prenda” e depois não me dás nenhuma!

- Calma! A entrega de prendas ainda não acabou! Volto já! – Jake correu para ao pé dos meus pais, da Alice e do Jasper.

- Bem, aqui está a nossa prenda! – disse Alice. Apenas me entregou uma fotografia de uma ilha paradisíaca com palmeiras e areia branca, linda.

- Não acredito! Uma ilha?!

- Quando fomos à ilha de Esme passámos por uma ilha muito parecida mas ainda mais maravilhosa e decidimos comprá-la para ti! – explicou o meu pai.

- ADOREI! A melhor prenda que já recebi na minha vida amo-vos muito a todos! – dei um grande abraço aos meus pais, à Alice, ao Jasper e ao Jake. A seguir dei um enorme beijo ao Jake.

- Uau gostas-te mesmo! – disse Jake – pela intensidade do beijo – disse-me ao ouvido.

 - Logo à noite agradeço-te melhor! – disse-lhe muito baixinho ao ouvido. – então foi por isso que me deram o barco e a casa!

O resto da festa foi muito divertido. Dancei imenso. Nisso não saio à minha mãe eu danço bem!

publicado por Twihistorias às 18:00
Fanfics:

23
Set 10

 

CAPITULO 11

 

Estava a correr com o Jake e com outro lobo muito diferente que não conhecia. Esse lobo era branco como a neve mas enorme do mesmo tamanho de Jake e eram mesmo parecidos! De repente, transformaram-se os dois em humanos. Jake estava com um sorriso todo feliz. O outro rapaz, vinha na minha direcção para me abraçar, a cara dele estava um bocado desfocada por isso não reconheci quem era.

- Adoro-te mãe!

Acordei com o Jake.

- Amor, está tudo bem? Estavas muito agitada e preferi acordar-te. O que se passa?

- Jake, acho que tive uma premonição…

- O que se passa?

- Jake…eu…nós… - de repente ficou tudo escuro.

- Nessie! Acorda por favor! – era uma voz feminina. Pisquei algumas vezes os olhos e tinha três para de olhos em cima. Era Jake, a minha mãe e o meu pai.

- Oh, já acordou, felizmente! – era o Jake quem falava.

- Jake, pai, mãe onde estou? Já chegaram?

- Em primeiro lugar, parabéns! – disse a minha mãe.

- Sim querida, parabéns! Chegámos agora mesmo! Ficámos muito preocupados o que se passou? – estava deitada na cama ao lado de Jake mas, estávamos vestidos. Não percebi como é que ele me vestiu sem eu sentir!

- Eu tive um sonho que me parece uma premonição – tentei não pensar no sonho.

- Não vale a pena esconderes! Eu já vi o que aconteceu no sonho! – oh não! O meu pai já sabia!

- E pai, em que consistia esse sonho que tu viste?

- Bem, - “pai, não mates o Jake” – então, tu estavas a correr com o Jacob e com outro lobo, mas era diferente esse lobo era branco. A seguir transformaram-se os dois e a cara do lobo branco estava desfocada. Esse rapaz veio a correr para ti e disse “adoro-te mãe” acertei?

Jacob estava completamente perplexo. Como é que isto é possível? O meu filho vai ser um monstro a triplicar (já que eu sou a dobrar)!

- Pai, é possível?

- Eu não sei querida! Nunca houve um caso entre uma semi-vampira e um lobisomem! Mesmo assim pode ser apenas um sonho! Não penses mais nisso! Hoje é o teu aniversário por isso aproveita, depois resolvemos isto.

- Sim, tens razão.

- Nós vamos deixar-vos sozinhos até já.

- Obrigada mãe! Até já – os meus pais saíram. Embora não me quisessem preocupar por ser os anos, mas eu sentia que estavam bastante preocupados.

- Jake, já alguma vez existiu um lobo branco?

- De todas as lendas que eu já ouvi não, tenho quase a certeza, que foi apenas um sonho… - toquei-lhe e mostrei-lhe o sonho. Ele estava feliz e preocupado – querida, não te preocupes! Lembra-te de ontem à noite… - beijou-me e atirou-me para a cama abraçando-me mas, quando estava a esquecer-me de todos os problemas ouvi o meu pai:

- Já falei com o Carlisle.

- Boa, mas vamos tentar não falar disso! Não quero preocupar a Renesmee!

- Sim, é melhor!

Eles tinham-se esquecido que eu conseguia ouvi-los.

Jake continuava a beijar-me intensamente e algum tempo depois esqueci-me outra vez dos problemas.

- Jake… ficavas feliz se eu estivesse mesmo grávida?

- Por um lado sim, mas por outro lado não. Eu ficaria feliz, porque sempre quis ser pai…

- Por outro lado…

- Pois, por outro lado, a tua mãe quando estava grávida, sofreu imenso, e eu tenho medo que tu também sofras.

- Há alguma coisa que me diz que um dia vamos ter um filho! Como lhe gostavas de chamar?

- Nessie, querida não vamos falar disso agora!

- Mas…

- Esquece o teu sonho! Vamos divertir-nos!

- Okay, mas o que é que vamos fazer?

- Bom isso é segredo, agora vamos.

- Conta lá! – disse com olhinhos a piscar.

- Já vais ver – disse Jake com um sorriso travesso.

publicado por Twihistorias às 18:05
Fanfics:

17
Set 10

Capítulo 10

 

 

Acordei e senti que tinha dormido bastante pois estava muito dorida de ter dormido muito. Olhei para o relógio e marcava dez da manhã, tendo em conta que quando adormeci eram oito da noite dormi mesmo muito!

Fui tomar banho, vesti umas calças de ganga e uma camisola de algodão.

Fui para a sala mas não encontrei os meus pais. Encontrei apenas um bilhete com a brilhante caligrafia do meu pai:

“ Fomos caçar. Só chegamos amanhã ao meio dia! Aproveita bem!

Beijinhos

Edward & Bella”

“ O quê?! Os meu pais só chegam de caçar a meio de meu dia de anos?! Não acredito! E depois ainda dizem diverte-te?! Espera aí! Já sei! Eles (quer dizer o meu pai) estão a dar-me permissão para que o Jake venha dormir cá na dobragem dos meus anos! Oh, eles são tão queridos!” Então liguei ao Jake.

- Olá amor!

- Olá Jake! Tenho uma novidade!

- Deixa-me adivinhar! Os teus pais foram caçar e deixaram a casa “desocupada”!

- Como é que sabes?

- O Sr. Cullen teve uma conversinha comigo antes de irem embora…

- O quê?! Ele deu-te ordens?!

- Não amor só me pediu que estivéssemos vestidos quando eles voltarem…

- Ai que piada – disse ironicamente – até parece que ao meio-dia ainda estou a dormir! – resmunguei.

- Até podias… Mas esquece que ele falou comigo! Não te podes irritar! Isso faz rugas!

Ah ah ah! - ele não tinha piada mas as suas gargalhadas faziam-me rir.

- Ah ah ah! Jake, a que horas combinamos?

- Às horas que a minha querida quiser!

- Bem, embora saiba toda a matéria, (porque o meu pai me ensinou) acho que é melhor ir às aulas. Já não vou há bastante tempo! Importa-te? 

- Claro que não! A que horas sais das aulas hoje?

- Às quatro, mas vou almoçar a casa, queres almoçar comigo?

- Sim, claro! Vou buscar-te ao meio-dia!

- Não é preciso eu levo o carro! Olha tenho de ir já estou atrasada!

- Adeus, amo-te Nessie!

- Eu também te amor, adeus!

Olhei para o relógio, eram dez e um quarto, estava sem fome então desatei a correr – pois era mais rápido – e cheguei em dois minutos à escola.

Sentei-me ao lado da Selena e toquei-lhe sem querer. Ups! Eu estava a pensar no Jake e na noite que iria ter. Ela viu isso e ficou muito baralhada.

- Renesmee, tu namoras com aquele grandalhão musculado?

- Bem, sim namoro, porquê? – tentei disfarçar.

- Não sei muito bem, apareceram-me umas imagens vossas na cabeça…

- O quê?! Que tipo de imagens?! – disfarcei de novo.

- Nada, esquece!

- Meninas, estejam atentas! – disse a professora de Geografia.

- Desculpe professora! – dissemos em uníssono.

A aulas passou depressa. Quando estava a sair da sala, encontrei o Jacob no estacionamento, mas estava sem moto.

- Olá Jake! Não tínhamos combinado encontrarmo-nos em casa?

- Sim, mas passei por lá mais cedo e estava lá o teu carro, então pensei que tinhas ido a correr e vim ter contigo para irmos os dois – beijou-me com alguma intensidade que me fez corar.

- Tu só tens belas ideias!

- Eu sei querida! Vamos! – puxou-me e corremos até casa ( com algumas paragens para uns beijinhos…)

Jake já estava tão habituado em ver os meus pensamentos que já nem comentava. Chegámos a casa e estava tudo preparado! A mesa tinha dois pratos com bifinhos com cogumelos e arroz de manteiga muito apetitosos! Uma vela no meio e música romântica.

- Oh Jake está lindo! Amo-te! – beijei-o mais uma vez.

Jake pegou-me ao colo e sentou-me na cadeira. De seguida sentou-se à minha frente e começámos a comer.

- Está óptimo! Parabéns!

- Sim, por acaso está! Mas devia ter feito mais pois estou mesmo com fome!

- És o meu cão preferido! Mas se quiseres eu faço-te mais qualquer coisa!

- Não é preciso querida! O teu cão aguenta!

- Podes aproveitar a tarde para comeres alguma coisa! Tenho de ir para as aulas! Amo-te!

- Eu também! Vou mesmo aproveitar! – beijou-me suavemente e corremos até à escola.

- Adeus Jake!

- Adeus querida! – beijou-me e desapareceu.

Entrei para as aulas e… Oh não! Era aula com o meu director de turma!

- Menina Cullen, se continua assim, vai ter de fazer provas de recuperação por causa das faltas!

- Por mim tudo bem! Posso fazê-las já?

- Claro! Mas tem a certeza?

- Sim.

- Aqui tem as provas. Tem três horas.

As provas eram muito fáceis e fiz tudo em meia hora.

- Aqui tem professor.

- A menina já acabou?

- Claro! E fiz tudo! Posso continuar a acompanhar a aula?

- Oh claro – o professor estava bastante desorientado…

A aula foi uma seca! Mal tocou desatei a correr para casa.

No dia das compras com a Alice, ela deu-me uma lingerie francesa e decidi vesti-la. Vesti toda a roupa de novo e fui escolher uns filmes para passar o tempo. Eu só me queria envolver com o Jake perto da meia-noite, queria passar os meus anos com ele.

Fui para a sala onde fiz uma selecção dos meus filmes preferidos tal como os do Jake, quando terminei fui para a cozinha onde escolhi o que iria preparar para o nosso jantar romântico, acabei por escolher fazer uma lasanha de atum.

Preparei tudo e pus a lasanha no forno. Mal acabei de a por no forno, apareceu o Jake todo bonitão com t-shirt!

- Olá Nessie! Que tal? ‘Tou chick?

- Olá amor! Estás lindo! Maravilhoso! Meu!

- Claro! Sou teu para sempre! Amo-te! – deu-me um beijo.

- Jake, escolhi três filmes dos quais um deles é o teu preferido, outro o meu e o último é um novo que acho que vais gostar!

- Fixe! De que trata o último?

- É uma comédia romântica. Mas eu também ainda não vi! É uma recomendação da Alice, para uma noite especial.

- Oh…então quero ver! Eh eh!

- Mas é uma comédia romântica e a relação da Alice com o Jasper é bastante discreta por isso…

- Oh boa! Já me tinha esquecido que a minimeu é muito discreta com o Jasper!

- Jake! Pára lá de te lamuriar! Vamos!

Estivemos toda a tarde a ver filmes até que chegou a hora de jantar. Felizmente não queimei a lasanha e estava tudo pronto! Voltei para a sala mas o Jake não estava lá!

- Jake! – gritei.

- Já vou!

- Anda lá! O jantar está pronto!

- Vai andando que já vou aí ter!

- Está bem!

Fui para a cozinha e sentei-me à sua espera. Jake demorou pouco tempo a chegar.

- O que andas-te a fazer lá dentro?

- Nada de especial meu amor! Bom, vamos comer! Estou cheio de fome! O que é o jantar?

- Pois, pois. Muda de assunto… Bem, o jantar é lasanha de atum, fiz um tabuleiro gigante para ti!

- Boa! Viva! Amo-te! – comeu a tabuleiro todo e ainda um bocado que eu não queria.

- Tu és um glutão! Mas continuas em forma! Como é que isso é possível?

- Não sei!

- Queres ir ver o outro filme?

- Sim, vamos.

O filme não era nada discreto! Tinha imensas cenas quentinhas!

- Olha que a minimeu até tem bom gosto!

- Jake…- olhei para o relógio, eram onze da noite. O filme ainda demorava meia hora. Estava tudo dentro dos meus planos!

- Nessie, porque me estás a fazer isto?

- Como assim?

- Disseste-me que íamos ter uma noite romântica e estamos a ver filmes!

- E vamos ter, mas eu quero que seja perto da meia-noite, compreendes?

- Está bem…

- Vê o lado positivo, daqui a um bocado, com esse entusiasmo todo vai ser ainda melhor!

- Hum… já estou mais satisfeito!

- Jake, amor que horas são? – perguntei cheia de segundas intenções.

- Bom, querida infelizmente falta quarenta e cinco minutos para a meia-noite.

- É pena não achas? Ainda faltar tanto para a meia-noite – perguntei com um ar angelical.

- Nessie pára de me provocar ou eu não irei responder por mim! – Jake com cara de cachorro abandonado, tão fofo!

- Oh, desculpa não era minha intenção – disse piscando os olhos freneticamente.

Jake olhava-me mortalmente, pelo que resolvi manter-me quieta o resto do filme, mas antes aconcheguei-me numa posição confortável nos braços de Jacob. Não consegui prestar atenção ao resto do filme pois estava nervosíssima. Quando dei por mim estava a ser carregada nos fortes braços de Jacob. Antes de chegarmos ao quarto, Jake pousou-me suavemente no chão e vendou-me os olhos.

Com os olhos vendados, senti-o a mordiscar-me a orelha, sentia o Jacob casa vez mais quente, a sua pele a ferver como uma chama ardente.

Pegando-me novamente ao colo, Jake pousou-me com todo o cuidado na cama, consegui sentir o suave perfume das rosas que ele teve o trabalho de preparar. E então pensei: “ Então foi isto que ele andou a preparar enquanto eu fazia o jantar!” 

Tirou-me os sapatos delicadamente, fez-me coceguinhas nos meus pequenos dedos como algodão a voar no ar, e finalmente tirou-me a venda. Conseguia ver a expressão da sua cara, mais feliz que nunca, com todo o desejo prestes a sair do esconderijo, finalmente aquele momento tinha chegado, o momento que tanto ansiei. A lua reflectida no vidro da janela, virei a minha cara para observar aquele momento, Jake seguiu-me. Por fim voltámos ao nosso momento, o Jacob começou a beijar-me cada vez mais, desceu para o meu pescoço ficando ali parado apenas por alguns segundos.

- Sabes que és linda? Que te amo? Que irei ficar contigo para todo o sempre?

- Oh meu amor, claro que sei, sei disso e muito mais. Mas agora, vamos continuar com o que estávamos a fazer, sim?

Jacob nem pensou duas vezes, prosseguiu com rapidez. Tirou-me a blusa e despiu-me as calças. Contemplava-me com se eu fosse uma deusa.

Jake baixou-se cobrindo-me com o seu corpo, aproximou lentamente a sua face da minha e os seus lábios dos meus, sentia-me como se borboletas voassem dentro do meu estômago, quando os seus suaves lábios tocavam nos meus.

 Deixei que as minhas mãos por fim explorassem aquele corpo quente e que tantas vezes me tinha dado prazer.

- Nessie, amo-te! Parabéns!

- Oh Jake, eu também te amo muito – disse, sentia os olhos a ficarem húmidos de tanta emoção. Depois amámo-nos como se fosse a primeira vez. Algum tempo depois, senti os meus olhos muito pesados e adormeci.

publicado por Twihistorias às 18:00
Fanfics:

09
Set 10

 

CAPITULO 9

 

Sorri-lhe, tinha a certeza que tinha as bochechas vermelhas. Jake olhava-me com um sorriso travesso.

- Bem, vamos entrar, o meu pai está à tua espera.

- Vamos. – fomos até à sala e o meu pai estava outra vez deitado no sofá. – Olá Edward! O que querias falar comigo?

- Olá Jacob! Queria falar contigo, mas, Nessie, querida podes ir para o teu quarto dormir ou ouvir musica?

- Odeio quando me fazem isto! Mas eu vou até já! – resmunguei. Dei um beijo ao Jake e fui para o meu quarto.

Estava muito curiosa, mas pus os headphones e liguei o ipod bastante alto – pois não afectava a minha audição apurada – e deitei-me na cama. Entretanto acho que adormeci.

Acordei com uma música horrivelmente barulhenta e dei um salto. Tirei logo os headphones e ouvi o Jake.

- Não pode ser! O Embry não! Edward já te expliquei!

- Mesmo por isso! Se o Embry marcou a Nessie tem o direito de estar com ela e ainda por cima, todos os outros da alcateia vêm!

- Está bem ele que venha! – resmungou Jake.

- Espera! A Nessie acordou vai ter com ela!

- Okay! Adeus! – ouvi os seus passos a aproximar-se do meu quarto. – Olá outra vez! Queres dar-me outra recepção daquelas? Eu não me importava.

Sentia-me um tomate bem maduro!

- Adoro ver-te corada! – ainda corei mais.

- Pois mas é embaraçoso!

- Oh querida, não precisas de ter vergonha de mim!

- Eu sei, mas é embaraçoso na mesma.

-Importas-te de me mostrar a razão porque estavas corada… É que eu não me lembro – disse todo confiante.

- És mesmo homem!

- Pois sou! Com muito orgulho! – puxou-me para perto de si e as nossas bocas estavam a um pequeno passo de se juntarem. Bastou levantar um pouco os pés do chão, foi um beijo perfeito… Os nossos lábios moviam-se com um só e o calor ardente do seu hálito fazia-me transpirar.

- Jake… - disse ofegante no momento em que ele me tirava a blusa – agora não… vamos ficar pelos beijos pode ser?

- Oh claro meu amor! Entusiasmei-me! – ficámos ali algum tempo a beijarmo-nos.

- Amor, é melhor ires dormir um bocado! Não te esqueças que tens patrulha!

- Sempre podia dormir aqui…

- Jake! Seu pervertido! Agora não! Vai dormir para tua casa! E já agora, porque estavas a discutir com o meu pai em relação ao Embry?

- Coisas nossas! Bem tenho de ir! – beijou-me mais uma vez e foi-se embora.

- Fui para a sala e os meus pais estavam muito pensativos deitados no sofá.

- o que se passa? – perguntei preocupada.

- Nada filha estávamos só a descansar! – responderam em uníssono.

- Mas os vampiros não descansam!

- Às vezes é bom descansar e pensar nos assuntos como fazia quando era humana – disse a minha mãe.

- Filha…

- Diz pai…

- Filha, tens a certeza que queres ficar com o Jacob? Não leves a mal mas sinto-me na obrigação de te perguntar. O Jacob contou-me do Embry…

- Sabes pai, eu não sinto nada de especial pelo Embry, aliás, há outros membros da alcateia que eu gosto mais. Como o Seth. Eu acho que esta impressão que o Embry teve foi forçada, não tem a mesma força e corrente inquebrável que uma marcação normal. Acho que um dia até é possível que o Embry encontre alguém!

- Sendo assim, sou obrigado a fazer-te uma pergunta.

- Diz…

- Queres que o Embry vá à tua festa de anos?

- Era por isso que tu e o Jake discutiam?

- Sim. Queres que ele venha ou não?

- Ele pode vir, senão seria chato. Apenas por educação.

- Sim, tens razão, ele iria sentir-se bastante mal e poderia fazer alguma asneira! – disse a minha mãe preocupada ( como sempre ).

- Eu e o Jacob nunca o deixaríamos sequer pensar em fazer uma asneira! – disse o meu pai.

- Sim, eu sei meu amor – e beijou-o.

- Olhem, vou para o quarto, até já!

- Até já – disseram.

Fui para o quarto e deitei-me na cama.

O Embry seria muito capaz de se fazer a mim todo descarado! Mas se isso acontecer, o Jake e o meu pai ainda lhe partem alguma coisa. O Embry não me é nada, acho que ele nunca será o meu melhor amigo ou irmão. Ele é muito descarado e parvo.

“ Será que os meus pais convidaram o Justin? Provavelmente não. Estão desiludidos demais com ele. Aposto que é a Alice que está a organizar a festa! Ela adora este tipo de coisas! Nunca mais tenho estado com ela… O Jake tem-me ocupado o tempo todo.” Decidi ligar-lhe.

- Estou? Nessie? Olá!

- Olá Alice! Já não falamos há muito tempo!

- Pois, tens andado sempre ocupada com o Jacob.

- Sim, pois tenho. Queres vir cá a casa para conversarmos um bocado?

- Claro! Vou já para aí! Adeus! – desliguei o telemóvel e cinco minutos depois já estava no meu quarto – Olá querida! – abraçou-me – Nessie, querida, cheiras a cão…

- Pois, já me tinha esquecido que os meus pais já se tinham habituado ao cheiro! Importas-te que vá tomar um banho rápido?

- Vai! É um favor que me fazes! Desculpa mas cheiras mesmo mal!

Fui tomar um banho rápido e vesti uma roupa que a Alice me deu quando fiz oito anos. Ela iria ficar feliz.

- Voltei! Demorei muito?

- Nem chegou a dez minutos! Estás muito bonita! Fui eu que te dei essa roupa!

- Pois foste! Tens mesmo bom gosto! E obrigada por me deixares bonita!

- Oh minha querida de nada! E então tens novidades?

- Sim, por acaso tenho! Daqui a dois dias faço anos! O Jake disse-me que o Embry também tem uma impressão por mim…

- Bem, eu sabia que tu depois de amanha fazes anos… - pois já tinha calculado – mas sobre o Embry eu não sabia de nada…

- Pois mas agora pudemos não falar disso! Bom, mas eu não tem chamei aqui para falar sobre isso – disse começando a ficar nervosa.

- O que me queres dizer?

- Bom, o que eu te queria dizer é… eueoJakenósfizemosaquilo – disse o rápido que pude. Alice olhava para mim como se eu fosse um ET.

- O quê?

- Eu e o Jake… bom hã nós… coiso – disse envergonhada, queria com todas as forças arranjar um lugar para me esconder!

- Desculpa, não estou a perceber… Importas-te de te explicar melhor… - ele não percebia mesmo o que eu estava a dizer! Irritei-me e sem querer disse quase a gritar -  eu e o Jake fizemos amor! – ela ficou completamente chocada e petrificou – Alice! Reage! Por favor! Reage!

- Nes… porque me contas-te? – só mexeu os lábios, continuou quietíssima.

- Alice, tu és a minha melhor amiga! Preciso de desabafar!

- Sim, tens razão, mas eu sou irmã do teu pai!

- Epá Alice! Por amor de Deus! Pensava que eras minha grande amiga e que me vias mais do que apenas como filha do teu irmão!

- E vejo! Mas fiquei em estado de choque!

- Posso fazer-te uma pergunta?

- Sim claro! Diz….

- Tu e o Jasper já…? Não precisas de responder…

- Ah…pois…eu e o Jasper… já… muitas vezes…

- A sério?! Mas vocês parecem ter uma relação tão…distante…

- Querida, lá porque somos discretos não quer dizer que não façamos coisas normais de casais!

- Alice… então tu compreendes-me!

- Oh claro que compreendo!

- É bom saber que posso contar contigo – dito isto saltei para os braços de Alice.

- Bom já chega de abraços temos que ir às compras!

- Certo. Adoro-te!

A única coisa que me lembro depois foi de entrar e sair dos provadores e de vestir e despir isto e aquilo. Quando dei por mim estava em casa deitada no sofá rodeada por compras, foi então que me lembrei que já não caçava a algum tempo. Fui para o meu quarto e vesti uma roupa mais confortável. Quando cheguei à floresta só se ouvia o barulho dos pássaros e de alguns cervos a pastar a alguns metros, continuei a andar por entre a verde e densa. De repente, senti o cheiro de um leão da montanha, no momento seguinte já estava a cravar os dentes no seu pescoço. Quando terminei fiquei completamente chocada comigo própria! Estava mesmo sedenta! Cacei mais dois cervos e corri para casa. Em casa, preparei uma torrada e fui comer para o quarto. Deitei-me na cama e adormeci.

publicado por Twihistorias às 18:00
Fanfics:

29
Ago 10

 

CAPITULO 7

 

Quando chegaram estavam os dois com cara de caso.

- Foi uma conversa bastante interessante Jake! – ele chamou-lhe Jake? O meu pai chamou-lhe Jake? Uau!

- Pois foi Edward! Olá amor! – e deu-me um beijo. E meu pai nem reagiu! Anda a ficar muito liberal! – anda temos de conversar. – e fomos para o quarto.

- O que estiveram a conversar?

- Muitas coisas… entre elas o que estiveste a falar com a tua mãe, mas provavelmente falámos doutra forma. Vocês não gostam de falar destas coisas…

 - O que falaram mais?

- Falámos na possibilidade de ter-mos filho (que é muito reduzida). Também pensámos em construir uma casa só para nós…

- Sim! Uma casa para nós era ideal não tínhamos de pensar em vestir ou despir ou no meu pai…

- Por acaso… A condição do teu pai é ficarmos bastante perto…

- Epá, fogo! Perto tipo que ele possa ouvir?

- Os pensamentos… sim.

- Que chatice… Então e que cena é esta de ele te chamar Jake?

- Oh ele anda mansinho portanto é melhor nem dizer nada!

- Tens razão… - e beijou-me algumas vezes até que me largou de repente… - o que se passa?

- Ele não quer ouvir é os pensamentos mais perversos e eu estava a entusiasmar-me!

- NÃO QUER OUVIR mas quem é que ele pensa que é agora nem posso beijar o meu namorado à vontade?

- Calma Nessie… Pelo menos não me deu uma sova! Bem, eu também não deixava que ele me desse…

- Mas isso é injusto Jake!

- Bem posso quebrar as regras e fugíamos para a China! – e dei-me um beijo suave. Quando nos separámos fiquei a olhar para ele, estática, ele estava a gozar comigo certo? É que só podia, nem ele nem eu sabíamos falar chinês. Não sei como ou quando começou mas num abrir e fechar de olhos estava-me a rir como se tivessem contado a maior piada da história o que não era o caso.

- Ah ah ah ah! Jake que é que só podes estar maluco! China?! – o meu ataque de riso foi substituído pela irritação – quer dizer agora fazes o que o meu pai te diz?

- Não é isso… é só que… não quero arranjar problemas…

- Mas Jake, estás a estragar tudo o que nós construímos por causa do meu pai?

- Não é isso Nessie, só que eu não te quero perder. Gosto demasiado de ti para te perder, é por isso que eu não quero arranjar problemas.

- Mas Jake tu nunca me vais perder. Acredita em mim.

- Nessie a sério, eu não quero arranjar problemas.

Fogo, o Jake parecia muito responsável e eu sei que ele não era assim. Mas eu por um lado percebo o medo dele, mas por outro lado dá-me raiva!

- Calma Nessie! Vou quebrar as regras…

- MAS NÃO HÁ REGRAS!

Encarei-o irritadíssima, Jake aproximou-se de mim rodeando-me a cintura com os seus musculados braços aproximou a sua cara da minha e selámos os nossos lábios num intenso e inesperado beijo.

Quando o Jake se soltou e deixou de pensar no meu pai, fiquei mais aliviada. Só que alguém bateu à porta e estragou tudo… afastámo-nos.

- Entra! – resmunguei.

- Querida vim só avisar para tentarem guardar os vossos pensamentos para vocês!

- O quê pai não me digas que nos vais interromper sempre que estivermos a pensar no que não devíamos?

- Filha, já estou a ser muito compreensivo!

- Pai, eu não estou para levar com chantagens parvas!

- NESSIE não me faltes ao respeito!

- RESPEITO?! QUEM ÉS TU PARA ME DIZERES ISSO? Estás a escutar os nossos pensamentos e a obrigar o Jake a ser quem não é! Estás a fazer chantagem e depois falas de RESPEITO??

- Eu não tenho culpa de me terem transformado em vampiro e de ter este dom! Ou preferias não me ter?

- Preferia que tentasses não escutar as pessoas quando estão em momentos íntimos e que fosses menos possessivo porque se tu quiseres ficarei sempre perto de ti! – ele ficou sem palavras porque sabia que eu tinha razão…

- Filha…

- Não é filha nem meia filha ou tu me aceitas como eu sou ou não me aceitas!

- Ah agora quem é que está a fazer chantagem?

- Acontece…

- Olha, vou dar uma volta preciso de pensar. Adeus.

- Precisas de pensar se queres ficar comigo ou não okay pensava que eras diferente!

- Calma, amor – disse o Jake.

- Não, Jake ela tem razão – eu não acredito! Ele estava do meu lado? – filha, eu tenho estado a tentar impedir o que não pode ser impedido! Desculpa! Vou deixar de vos torturar com estas interrupções mas, a toda a hora? Vocês exageram!

- Fala o santinho! – e desatámos todos a rir.

- Bem vocês mudam de humor muito depressa! – disse a minha mãe que devia ter ouvido toda a conversa na sala.

- Bem, estou cheia de sono tenho de ir descansar… Jake dormes cá ou vais a casa? – perguntei-lhe.

- Hoje não preciso de ir a casa… posso ficar se quiseres.

- Pai, o Jake pode ficar cá a dormir? – perguntei-lhe a fazer olhinhos.

- Claro que pode! Olha amanhã o Carlisle e os outros vêm cá por isso vê lá o que fazem! Já sabes como é o teu tio Emmett!

- Sim pai não te preocupes! Só vamos dormir. Aliás vou vestir o pijama. – vesti uma t-shirt e uns calções. Embora estivesse um frio de rachar, ao lado de Jake nunca tinha frio.

- Boa noite Jake!

- Boa noite amor!

Acordei de repente com uma estrondosa gargalhada, era o meu tio que estava à porta do meu quarto.

- Andas muito ocupada Nessie com o teu cachorrinho novo que já nem ligas ao tio! – nesse momento o meu pai lançou um olhar matador ao tio Emmett. – pronto maninho já me calei!

- Epá sanguessuga mete-te na tua vida! – disse Jake.

- Já me calei! Mas só pelo Edward, pela Bella e pela Nessie! Nunca por ti cão!

- Não me provoques gorila!

E entraram os restantes Cullens.

- Calma querido tu é que começas-te! – ufa! Era a Rosalie!

- Obrigada Rose! – disse-lhe aliviada.

- Mas eu não estou a defendê-lo!

- Pois esta sanguessuga loira não ajuda ninguém! – disse Jake.

- Jake, por favor calma! – disse a minha mãe.

- Okay, obrigadinha loira! Ei Jasper pára de mexer nos meus sentimentos!

- Oh, desculpa Jacob! – disse o meu tio. Ainda não acredito que o Jake chamou o meu tio Jasper pelo nome!

- Ui andas a ficar muito bem educado!

- Emmett! – dissemos todos em coro,

- Pronto já me calei!

E passávamos o resto do dia nas discussões com o tio Emmett.

Esta noite iria ser complicada pois o Jake queria-me levar a jantar em sua casa com o Billy! É que não é só o meu pai que não aceita muito bem este relacionamento.

- Mas Jake, o Billy não está de acordo com o nosso relacionamento! Eu nem sei se ele me deixa entrar em tua casa!

- Nessie! Não insultes o meu pai! Ele também não é assim! Só é assim com os vampiros…

- Mas eu sou só meia-vampira… será que ele me trata meio bem?

- Nessie! Ele sempre te tratou razoavelmente bem! Tens de perceber a sua situação!

- E ele tem de compreender a nossa situação!

- Sim… tens razão. Mas, vamos tentar dar-nos bem. Antes de jantar-mos queres ir dar uma volta e ir ter com os meus irmãos? – Não podia recusar. Agora que eu e Jake estávamos juntos, ele deixara de estar tanto com os outros lobos e isso para ele é importante.

- Pode ser!

- Fixe! Obrigado!

- Jake, não tens de te prender por minha causa…

- Querida, mete isto na cabeça… tu és a minha razão de viver. E sem ti eu não existiria!

- Oh não digas isso!

- Digo sim, porque é verdade! E tu já devias sabes isso…

- E sei… bem… vamos andando? – perguntei-lhe tentando mudando de assunto.

- Sim claro! Importaste que me transforme?

- Claro que não me importo! Até parece que nunca te vi sem roupa!

- Não era bem isso que eu queria dizer… eu estava a perguntar-te se não te importavas que eu fosse em forma de lobo até La Push?

- Não, não me importo!

Então o Jake transformou-se e começámos a correr para La Push. A meio do caminho o Jake empurrou-me fazendo-me cair no chão e deu-me uma lambidela muito pegajosa.

- Jake! Porco! Pára quieto!

Ele rugiu de uma maneira que parecia estar a dar uma enorme gargalhada.

- Não te rias! Não és tu que estás todo babado! – e ele fez mais daqueles sons que pareciam gargalhada. E começámos outra vez a correr.

Quando chegámos a La Push, todos estavam transformados menos o Embry.

- Oi Nessie!

- Olá Embry! Porque não estás transformado?

- Ora para não te sentires sozinha!

Ouviu-se um rugido seguido de um uivo vindo de Jake.

- Jake o que se passa? – perguntei-lhe. Ele transformou-se em humano e levou-me dali quase a reboque. Vestiu uns calções pelo caminho.

- Jake, por favor diz-me o que se passa? – perguntei-lhe preocupada.

- Não gostei nada da atitude do Embry! Ele devia saber que não deve meter contigo! Quem é que ele pensa que é?

- Estás com ciúmes! Ah ah ah!

- Não tem piada! E sim estou com ciúmes! Estou preocupado…

- Com o quê?

- Sabes, é que o Embry ainda não teve impressão natural com ninguém…

- Mas… tu… achas… que – e desmaiei com a ideia.

Quando acordei estava em casa do Jake, deitada na sua cama e com três pares de olhos em cima de mim. Pisquei algumas vezes os olhos e depois consegui ver quem era. Era o Jake, o Billy e o Sam.

- Oh meu amor! Sam temos de lhe explicar com calma para ver se ela não desmaia outra vez!

- O quê?! Eu não sonhei? É tudo verdade? O Embry teve impressão natural comigo? Isto é de loucos!

- Calma Nessie – disse Sam – eu explico-te tudo. O Embry é dos melhores amigos do Jacob, e tem sentido muito a falta dele. Então o seu inconsciente teve de arranjar uma maneira de voltar a estar mais tempo com o Jacob… e marcar-te foi a maneira que o seu inconsciente arranjou.

- Mas, eu amo o Jake e vou ficar com ele e não vai ser o Embry que vai estragar isso! – disse irritada.

 

CAPITULO 8

 

- Pois, esse é o problema, isto nunca aconteceu antes, por isso não sabemos o que acontecerá. – o estômago de Jake já tinha rugido pelo menos três vezes.

- Deixem-me a sós com o Jake, por favor – e o Billy e o Sam saíram – Jake, tu vais ter de lutar com o Embry?

- Penso que não. Seria muito difícil para mim lutar com ele…

- Só para que tenhas a certeza, eu quero-te a ti e isso nunca irá mudar! O Embry talvez possa ser o meu melhor amigo ou apenas amigo mas nunca mais que isso! Pois eu amo-te para sempre!

- Oh querida eu sei! – atirou-me para a cama e começou a beijar-me velozmente.

- Jake, o teu pai e o Sam estão à nossa espera na sala! Agora não dá! – disse ofegante.

- Passa a dar! Tenho de aproveitar o facto de ninguém me ler os pensamentos! – e voltou a beijar-me ainda com mais paixão. Não consegui arranjar mais nenhuma desculpa que me fizesse parar. Cada segundo que passava com Jake era diferente, maravilhoso.

Era nestes poucos momentos em que estávamos sozinhos que eu tinha a certeza que nunca nos iríamos separar. O fogo da nossa paixão consumia- -nos lentamente mas com uma força devastadora. Cada toque tinha um significado especial, sentia-me nas nuvens, o meu corpo estava leve como uma pluma.

Eu amava o Jacob, e nada nos iria separar. Podia sentir os músculos fortes moverem-se debaixo da pele quente.

Jake puxou-me para os seus braços, agora que pensava, estava cansada sentia o torpor invadir-me os sentidos até que caí na escuridão. Quando acordei só conseguia ouvir a discussão entre Jake e Billy.

- Não acredito! Nós ficámos imenso tempo à espera! E depois fomos ver o que se passava e tu estavas com ela na cama! Isto não se admite! – era o Billy e estava mesmo chateado!

- Pai já te disse que vais ter de aceitá-la!

- NÃO QUERO ACEITÁ-LA!

- MAS VAIS TER DE ACEITÁ-LA!

- Filho, eu não quero discutir contigo, mas tens de ter algum respeito pelo teu pai!

- Fogo já pareces o Edward a falar com a Nessie!

- NÃO ME COMPARES COM ESSA COISA!

- Comparo sim! São os dois uns casmurros!

- Filho, eu não me consigo dar bem com eles!

- Tens de passar a conseguir! Eu vou ficar com ela! Para sempre!

- Jake, dá-me tempo! Tu nem sabes o quanto isto é difícil para mim.

- E achas que foi fácil para o Edward? – aquela conversa iria acontecer mais cedo ou mais tarde, mas apetecia-me fugir com Jake dali para uma ilha deserta.

Vesti-me o mais rápido possível, - não fosse o Billy aparecer – ganhei coragem e interrompi a conversa.

- Bom dia Billy! Lamento imenso o que aconteceu… A culpa foi toda minha.

- Bom dia – disse Billy – Renesmee, que eu saiba estas coisas não acontecem só por culpa de uma pessoa! E quase aposto que foi o Jake que te convenceu! – ele estava a falar comigo como se não fosse meia-inimiga mortal dele!

- Obrigada Billy!

- Obrigado pai!

- De nada! As pessoas, se se quiserem conciliar, basta fazerem um esforço! E o que vale é que tu vais dar algum juízo ao Jake!

- Ei pai…

- Tem razão Billy!

- Oh por favor trata-me por tu!

- Mas, Billy deixe-me habituar.

- Okay. Nessie o teu pai deve estar preocupado.

 - Não me parece… Ele já confia no Jake. Mas vou ligar-lhe para avisar que estou bem – liguei-lhe e avisei-o – o meu pai pediu-me para ir para casa.

- Eu vou contigo se descobrir que nós fizemos… cá em casa.

- Não te preocupes!

- Preocupo-me sim!

- Não vejo razão para tal!
- Tu não, mas eu sim! Não quero ter um namorado deficiente!

- Está descansada ele não me vai tocar nem com uma unha!

- Pois, tens razão porque não vens comigo!

- Pronto! Se tanto insistes eu fico em casa! Espera! Tive uma melhor ideia! Levo-te até perto de casa está bem?

- Jake, eu sei cuidar de mim! Não preciso de um cão de guarda!

- Ah ah ah que piadinha! Pois o teu cão faz questão de te guardar até casa.

- Filho, deixa a Nessie ir sozinha! Ninguém lhe vai fazer mal! – já me tinha esquecido que Billy estava lá. Quando estava com Jake nada mais importava.

- Bem, eu tenho mesmo de me ir embora! Adeus Billy! Adeus amor! – e dei-lhe um beijo.

Corri até casa, quando cheguei a minha mãe estava à porta.

- Olá querida! Estava preocupada! Onde andaste?

- Olá mãe! Estava em casa do Jake e deixei-me dormir! Não vos queria preocupar

- Oh, só eu é que estou preocupada o teu pai está muito relaxado!

- O senhor Cullen relaxado? Não acredito vou vê-lo! – entrei pela porta e o meu pai estava deitado no sofá da sala provavelmente à minha espera.

- Olá pai! Desculpa a demora! O Jake queria vir comigo!

- Então porque não veio?

- Estava a pensar que tu estavas mal disposto e que poderias magoar o Jake…

- Querida, eu queria falar com os dois. Bem, é que tu não deves ter reparado mas daqui a dois dias fazes nove anos! Daqui a algum tempo ficas com essa aparência de cerca de dezoito, dezanove anos e não cresces mais. Estás a ficar muito crescida!

- Pois é! Nunca mais me lembrei! O Jake têm-me ocupado o tempo todo, - e ainda bem – se não fosses tu a dizer-me alguma coisa esquecia-me! Mas querias falar comigo e com o Jake para…

- Bem, eu queria mais falar contigo agora e depois com o Jake.

- O que tu andas a tramar? – o meu pai estava com cara de quem tinha acabado de fazer uma partida e fica todo orgulhoso.

- Nada querida – tentou disfarçar mas eu conheço-o muito bem.

- Pois, eu finjo que acredito!

- Sim, acredita! Podes ligar ao Jacob?

- Estás a deixar-me curiosa! Quem me dera puder ler pensamentos! – ele deu uma gargalhada abafada. – bem, vou ligar ao Jake. – marquei o número e ele atendeu passado dois toques.

- Estou, amor estás bem?

- Olá Jake! Sim, está tudo bem! O meu pai quer falar contigo por causa dos meus anos. Podes passar por aqui agora?

- Oh desculpa amor, mas estou de patrulha esta noite e preciso de descansar um pouco. Será que pode ser talvez amanhã?

- Espera, vou perguntar-lhe. Pai, hoje não dá muito jeito ao Jake.

- Diz-lhe que é urgentíssimo.

- O meu pai diz que era urgentíssimo.

- Então eu vou para aí agora, mas amanhã vou estar cansado…

- Dormes quando voltares para casa, acho que não vai demorar muito.

- Vou já para aí, até já! Amo-te!

- Até já! Amo-te! – desliguei o telemóvel – pai, ele vem a caminho. Mas, por favor não o faças estar aqui muito tempo, pois ele tem de descansar hoje tem patrulha.

- Está bem filha no máximo “ roubo-lhe” duas horas. Ainda fica com dez horas para descansar.

- Pois, mas eu ainda queria estar um bocado com ele.

- Juízo!

- Claro, papá! Nós somos muito ajuizados! – de repente alguém bateu à porta – eu vou abrir! Deve ser o Jake!

- Sim, vai lá!

Fui abrir a porta e era ele, o meu amor, a minha razão de viver, Ficámos a olhar um para o outro, e nesse olhar eu sentia amor, carinho e paixão. Passado algum tempo, o Jake pousou a sua mão no meu pescoço, puxou-me para junto de si e abraçou-me. Eu levantei a minha cabeça para que o pudesse olhar nos olhos. Depois pus-me de bicos de pés e toquei-lhe nos lábios macios e escaldantes por fim.

- Olá amor! Que bela recepção! – disse Jake depois de me beijar.

publicado por Twihistorias às 18:00
Fanfics:

28
Ago 10

 

CAPITULO 5

 

Quando acordei, estava num casarão a alguns quilómetros de casa. Olhei à minha volta e vi uma pessoa… Ainda estava tão tonta que demorei algum tempo a perceber quem era… Era o Justin!

- O que se passa? Como é que eu vim aqui parar? O que estás aqui a fazer? – perguntei-lhe

- Calma meu amor! Está tudo bem! Só vais ter de passar uns tempinhos aqui…

- O quê?! Nem penses! – levantei-me e andei até à porta.

- Calminha! Vai para onde estavas! Senão ponho-te a dormir outra vez!

- Como fazes isso?

- É o meu dom. – Só conhecia uma pessoa com aquele dom de tirar os sentidos às pessoas o Alec dos Volturi… é uma sensação horrível! Então decidi voltar para onde estava.

- Nunca me disseste nada!

- Só descobri este dom quando me irritei contigo… Mandaste-me para casa e pensar, foi o que eu fiz. Pensei num plano ainda melhor…

- Porque não imobilizas-te o Jake?

- Porque ele é lobisomem e isto só resulta com humanos, vampiros e semi-vampiros.

- Ah okay… E então qual é o teu plano?

- Apenas raptar-te e incriminar o Jacob.

- APENAS?!

- Sim apenas pensei em mil e uma coisas piores…

“ Se ele se distrair posso concentrar-me para falar com o meu pai”

- Então e como é que eu me alimento? – perguntei-lhe para o distrair.

- Oh querida eu pensei em tudo… tenho uma cozinha do outro lado do casarão onde posso cozinhar…

- Só vou comer comida eu estava mais virada para uns herbívoros!

- Se quiseres um herbívoro vais caçá-lo, podes andar à vontade, mas se abusares já sabes que vais dormir…

- Okay… estou cheia de sede vou caçar qualquer coisa… - estava a sair quando…

- Espera aí minha menina eu vou contigo para me certificar que não foges…

- Está bem! – eu corro mais que ele posso desaparecer em poucos segundos quando ele estiver a sugar o sangue pois não consegue parar.

O meu plano resultou, cheguei bem perto de casa – cerca de 15 quilómetros – e acho que consegui comunicar com o meu pai.

Depois cacei um veado à pressa para fingir que tinha demorado muito e fui ter com o Justin.

- Ei Nessie onde estavas? Se continuares a portar-te assim…

- Só estive a perseguir um veado até mais longe… Bem, já estou cheia vamos!

- Okay, vamos mas não voltas a perseguir veados até longe…

- Desculpa. Agora importaste de me dizer quanto tempo tenho de ficar aqui?

- O tempo que eu quiser!

- Estou cá há quantos dias?

- Estás há cerca de 5 dias.

- 5 Dias?!

- Sim eu tirei-te os sentidos o tempo possível para ter a certeza que não fugias.

- Estúpido! Vou dormir.

 

 

CAPITULO 6

Quando acordei estava em casa.

-Olá amor!

- Jake? – não conseguia perceber quem era.

- Não, Bella. Confundiste-me com um homem? Tenho voz de homem?

- Não, não, não, mas quem me chama amor é o Jake…

- Ele está a conversar com o teu pai na sala.

- Oh não, espera, não estou a ouvir gritos…

- Nessie… Eles estiveram do mesmo lado a lutar pela mesma mulher e se não fosse o Jacob não sei o que teria acontecido!

- Pois, ele imune ao dom do Justin!

- Jake, Edward venham cá a Nessie já acordou! – disse a minha mãe toda animada.

Passados alguns breves segundos eles já tinham chegado.

- Olá amor!

- Olá Jake. – disse-lhe.

- Olá filha.

- Olá pai, o que se passou?

- Eu consegui ouvir-te e fui falar com o Jacob para irmos buscar-te. A tua mãe veio connosco e foi muito útil com o escudo até certa altura em que não aguentou mais. Eu não sabia que ele tinha este dom. Fui apanhado de surpresa. Felizmente o Jacob é imune a esse dom e conseguiu combater. O resto é melhor ser ele a contar.

- Bem, - disse Jacob – expulsei-o da América do Norte com o resto da sua família com a ameaça de que se voltarem matamo-los!

- Vocês magoaram-se? – perguntei.

- Não – reponderam em uníssono.

- Ainda bem – respondi aliviada. – pai… aceitas o meu namoro com o Jake?

- Bem… aceito… Mas que fique bem claro que não estou completamente de acordo com o que eu vi no outro dia!

- Oh obrigada papá! – dei um salto e abracei-o com todas a minhas forças.

Depois olhei para o Jake e depois para o meu pai.

- Oh pronto beijem-se lá! – disse o meu pai.

- Oh Jake! – abracei-o e beijámo-nos, e beijámo-nos, e beijámo-nos. Certa altura também os meus pais se beijavam e percebi o que iam fazer quando saíram do quarto.

- E que tal aproveitar-mos que eles estão “ocupados” e “ocuparmo-nos” também com alguma coisa? – disse Jake ofegante entre beijos.

- Brilhante ideia! Mas tens de começar a vestir uma t-shirt seria mais divertido! – então tirei-lhe os calções e os boxers e ele encarregou-se do resto… O que lhe custava usar mais um bocadinho de roupa?

- Sabes Nessie, eu não me importava de usar mais roupa…mas para me transformar demoro mais tempo… - disse ele passado algum tempo.

- Mas quando vieres cá a casa tenta trazer uma t-shirt okay?

- Okay… Olha estou a ouvir qualquer coisa os teus pais já devem ter terminado é melhor vestirmo-nos rapidamente…

Vestimo-nos o mais rápido possível e fizemos a cama. Quando o meu pai bateu à porta já estávamos a conversar sentados na cama… ufa! Foi por pouco…

- Olá outra vez querida, a tua mãe queria falar contigo a sós por isso Jacob queres ir dar uma voltinha para conversarmos melhor?

- Oh está bem vamos Edward. – o Jake levantou-se e foi-se embora com o meu pai. Passado pouco tempo a minha mãe apareceu.

- Olá mãe, o que querias conversar comigo?

- Queria continuar a conversa que estávamos a ter há uns dias antes de ires para as aulas lembras-te? – oh não é aquela conversa que os pais têm com os filhos…

- Sim lembro-me, mas mãe por favor não faças isso…

- Eu percebo que não gostes de falar comigo dessas coisas mas sinto-me na obrigação de falar de algumas coisas contigo.

- Mãe, a tua mãe fez isto contigo?

- Sim, fez.

- E gostaste dessa conversa?

- Não, odiei mas esta conversa é importante… - fez uma pausa e depois – filha vocês usaram… protecção?

- Não, ele é lobisomem e eu sou semi-vampira o que poderia acontecer?

- Olha eu também pensava assim e vê bem agora estou a conversar com a minha FILHA disto… e ele pode ter alguma doença…

- Está descansada que ele não tem… De certeza.

- Filha, não podes ter a certeza como sabes que ele não esteve com outras raparigas?

- Porque ele me disse e eu confio nele.

- Filha tens a certeza que é isto que tu queres? É isto que te faz feliz?

- É claro que é isto que eu quero senão não me tinha envolvido…

- Se é isto que queres… E se isso te faz feliz eu também estou feliz por ti!

- Mãe, posso fazer-te uma pergunta?

- Diz querida…

- Tu…alguma vez beijaste o Jake?

- Filha…é uma longa história… quando o teu pai matou o James, a mulher dele, Victoria, quis matar-me. Companheiro por companheira.

- Mãe eu sei o que aconteceu… ela criou um exército de recém-nascidos para distrair-vos. Tu e o pai foram para outro sítio e ela veio ter convosco.

- Sim, mas antes da luta… o Jake fez chantagem comigo… ele disse que ia morrer na batalha se eu não o beijasse.

- Então beijaste-o!

- Sim… e antes ele beijou-me uma vez, eu fiquei tão irritada que lhe dei um murro, mas parti a mão.

- Ah ah ah, desculpa mãe mas tem mesmo graça! – ela também se desatou a rir.

- O Jake nem sentiu!

- Ai mãe só mesmo tu! O Jake é mesmo atrevido!

- Vamos chamá-los!

- É melhor, o meu pai vampiro a conversar com o meu namorado lobisomem… não deve resultar durante muito tempo…

publicado por Twihistorias às 18:00
Fanfics:

Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

32 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O nosso facebook
facebook.com/twihistorias
Obrigatório visitar
summercullen.blogs.sapo.pt silvercullen.blogs.sapo.pt burymeinyourheart.blogs.sapo.pt debbieoliveiradiary.blogs.sapo.pt midnighthowl.blogs.sapo.pt blog-da-margarida.blogs.sapo.pt unbreakablelove.blogs.sapo.pt dailydreaming.blogs.sapo.pt/ http://twiwords.blogs.sapo.pt/
Contador
Free counter and web stats
blogs SAPO